A relação entre a desigualdade em termos do IDH-M e as Taxas de Homicídios no município de São Paulo

Autores

  • Bruno Alvarenga Centro de Altos Estudos de Segurança

DOI:

https://doi.org/10.47456/argumentum.v12i3.31351

Resumo

Desde o final da década de 1990 tem observado-se no Brasil o crescimento da taxa de homicídios, porém, no estado de São Paulo, principalmente em sua capital, esse indicador destoou do país e das demais Unidades da Federação e suas Capitais. Em que pese a característica multifatorial do fenômeno, a proposta deste artigo é lançar olhar para a taxa de homicídios no município de São Paulo pela ótica do IDH-M de seus Distritos Administrativos entre os anos de 2000 e 2010, por meio de análise de estatística descritiva, exploratória espacial e de revisão bibliográfica. Observam-se indícios de que a redução da desigualdade em termos de IDH-M pode ter influenciado na queda da taxa de homicídios no município de São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Alvarenga, Centro de Altos Estudos de Segurança

Oficial da PMESP. Mestre em Gestão de Políticas Públicas pela Universidade de São Paulo (USP). Professor no Centro de Altos Estudos de Segurança (CAES/PMESP) e na Academia de Polícia Militar do Barro Branco

Downloads

Publicado

2020-12-24

Como Citar

Alvarenga, B. (2020). A relação entre a desigualdade em termos do IDH-M e as Taxas de Homicídios no município de São Paulo. Argumentum, 12(3), 132–147. https://doi.org/10.47456/argumentum.v12i3.31351