Da pandemia ao pandemônio? Sistemas agroalimentares, coronavírus e Sistema Único de Saúde

Autores

  • Leonardo Carnut Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP)
  • Áquilas Mendes USP e PUC-SP
  • Lúcia Dias da Silva Guerra FSP-USP

DOI:

https://doi.org/10.47456/argumentum.v13i2.32462

Resumo

Este artigo visa discutir o papel dos sistemas agroalimentares na conformação da pandemia de coronavírus como parte integrante da totalidade da crise capitalista e sua implicação na área da saúde do capitalismo brasileiro, em que se assiste a ascensão de políticas ultraliberais e neofascistas pelo governo Bolsonaro. Para tanto optamos por uma análise materialista histórico-dialética da conjuntura vivenciada entre o início mundial da pandemia até o mês de maio de 2020 no Brasil. O artigo está estruturado em duas partes: a primeira discute a problemática dos sistemas agroalimentares no contexto do capitalismo em crise e seus efeitos na propagação de doenças como o coronavírus e, a segunda discute o descaso do governo Bolsonaro com o enfrentamento da pandemia do covid-19 e com o sistema universal de saúde brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Carnut, Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP)

Pós-Doutor em Saúde Pública (Ciências Sociais e Humanas em Saúde) pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP)

Downloads

Publicado

2021-08-31

Como Citar

Carnut, L., Mendes, Áquilas, & Guerra, L. D. da S. (2021). Da pandemia ao pandemônio? Sistemas agroalimentares, coronavírus e Sistema Único de Saúde. Argumentum, 13(2), 126–145. https://doi.org/10.47456/argumentum.v13i2.32462