Mapeando a expansão do alimento alternativo ao convencional no Espírito Santo/The expansion of alternative food to conventional food in Espírito Santo

Autores

  • Kedma de Andrade Nogueira de Gouveia UFES

DOI:

https://doi.org/10.7147/GEO25.17160

Resumo

Este estudo tem como objetivo analisar e mapear os principais atores da malha de expansão da produção dos alimentos orgânicos no Espírito Santo (ES) durante o período do fim dos anos 1960 até o fim dos anos 1990, período em que esse alimento era chamado de “alternativo” ao convencional.  Aponta-se também para o boom da comercialização através das feiras orgânicas e agroecológicas da Região Metropolitana da Grande Vitória- ES nos anos 2000. Utiliza-se a metodologia de seguir o alimento entendendo-o, não apenas como um objeto, mas como um ator importante na composição do ambiente da feira.

 

ABSTRACT

This study aims to analyze and map the main actors of the unconventional food production’s expansion in Espírito Santo (ES) from the end of 1960 until the end of 1990, when that food was called "alternative" to conventional. In order to develop the study, the research was conducted at historical organizations, websites, through ethnographic experience with farmers, street market and at the farm’s production. The farmers and the food’s path in the state were identified and represented trough graphs. It was also analyzed the historical institutions that highlights in the agroecological development at the state. It has been given emphasis to Associação de Programa em Tecnologias Alternativas (APTA), Associação de Produtores Santamarienses em defesa da Vida (APSAD-VIDA) and to Associação Chão Vivo.

Key words: food, allternative agriculture, street market, networks;

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-06-27

Como Citar

DE GOUVEIA, K. de A. N. Mapeando a expansão do alimento alternativo ao convencional no Espírito Santo/The expansion of alternative food to conventional food in Espírito Santo. Geografares, [S. l.], n. 25, p. 133–149, 2018. DOI: 10.7147/GEO25.17160. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/geografares/article/view/17160. Acesso em: 27 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos