Análise das características ambientais e implicações da produção agrícola no Departamento Oeste da República do Haiti

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47456/geo.v3i37.41080

Palavras-chave:

segurança alimentar, condições ambientais, Geografia física, Haiti

Resumo

Na República do Haiti, a agricultura é um dos principais setores econômicos. No Departamento Oeste, mais da metade da população vive em áreas rurais e usa a agricultura como principal fonte de subsistência. Este estudo analisa as implicações ambientais no Departamento Oeste do Haiti sobre a aptidão agrícola para as principais culturas da região. Para tanto, o relevo, a pedologia e o clima foram considerados como fatores ambientais relevantes para a determinação da aptidão agrícola, bem como as características fisiológicas das plantas. Assim, para esta análise, com base em literatura científica especializada, dados de relevo, pedologia e clima, realizou-se a confecção de mapas, gráficos e tabelas. Os resultados mostram que, devido às condições ambientais desfavoráveis, a produção agrícola no Departamento Oeste ainda é precária, resultando em menor produção de alimentos para consumo local. Ao considerar a tolerância à falta de água de algumas culturas, conclui-se que o plantio em menor escala com foco na alimentação familiar e no comércio local é viável para milho, feijão e mandioca.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ralph Charles, Doutorando na área de geografia (UNICAMP)

Pesquisador atuando área de análise ambiental e dinâmica territorial

Regina Célia de Oliveira, Professora, Dra. na área de Geografia na UNICAMP

Professora, doutora autando área de análise ambiental e dinâmica territoral e geomorfologia costeira

Guilherme Almussa Leite Torres, Doutorando na área de geografia (UNICAMP).

Pesquisador atuando na área de climatologia geográfica

Roberto Greco, Professor, DR. na área de Geologia (UNICAMP)

Professor, doutor atuando na área de geologia e ensino das ciências da terra

Referências

ALVES, R. N. B.; MODESTO JUNIOR, M. de S. Cultura da mandioca: apostila. Belém: Embrapa Amazônia Oriental, 2014. Disponível em: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1000910. Acesso em: 04 de Julho de 2021.

AMORIM, R. R. Um novo olhar na geografia para os conceitos e aplicações de geossistemas, sistemas antrópicos e sistemas ambientais. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 13, n. 41, p. 80-101, mar. 2012. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/16613/9240. Acesso em: 04 de Julho de 2021.

BID. Banco Interamericano de Desenvolvimento. Agriculture no Haiti: investimentos crescentes em produtividade. 2012. Disponível em: https://www.iadb.org/pt/noticias/artigos/2012-04-25/agricultura-no-haiti-investimentos-crescentes%2C9958.html. Acesso em: 15 da Adosto de 2019.

BME. Bureau des Mines et de l’Énergie. Inventaire des ressources minières de la République d’Haiti – dossier promotionnel – Fasciculé VI Département de l’Ouest. Direction de la géologie et des mines. 1992. Disponível em: https://www.jobpaw.com/assets/strategiepays/501.pdf. Acesso em:15 de Junlho de 2022.

CALIXTE, M.; ROBERTS, G.; BUNCH, J. C. Exploring the Purpose of Agricultural Technical Schools in Haiti. Journal of International Agricultural and Extension Education, v. 26, n. 2, p. 121-127, 2019. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/347175157_Exploring_the_Purpose_of_Agricultural_Technical_Schools_in_Haiti. Acesso em: 03 Outubro de 2023.

CALLE, W. C. A.; CONDE, C. I. C.; BAENA, M. Análisis de los sistemas de semillas en países de América Latina. Acta Agronómica, v. 64, n. 3, p. 239-245, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.15446/acag.v64n3.43985. Acesso em: 03 de outubro de 2023.

CAMARGO, A. P. de; CAMARGO, M. B. P. de. Definição e esquematização das fases fenológicas do cafeeiro arábica nas condições tropicais do Brasil. Bragantia, v. 60, n. 1, p. 65-68, 2001. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0006-87052001000100008. Acesso em: 03 de Outubro de 2023.

CHARLES, R. Diagnóstico ambiental do Arrondissement de Arcahaie – Haiti. 2020. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2020. Disponível em: https://repositorio.unicamp.br/acervo/e/1128940?guid=1658534405964&returnUrl=%2Fresultado%2Flistar%3Fguid%3D1658534405964%26quantidadePaginas%3D1%26codigoRegistro%3D1128940%231128940&i=3. Acesso em: 03 de Outubro de 2023.

CREPANI, E. et al. Sensoriamento remoto e geoprocessamento aplicados ao zoneamento ecológico-econômico e ao ordenamento territorial. São José dos Campos: Inpe, 2001. Disponível em: http://sap.ccst.inpe.br/artigos/CrepaneEtAl.pdf. Acesso em: 03 de Outubro de 2023.

CRUZ, A. C. R. et al. Evapotranspiração real de uma cultura de laranja em produção num Latossolo Vermelho-Amarelo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 29, n. 5, p. 659-668, 2005. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0100-06832005000500001. Acesso em: 17 de Julho de 2020.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Recomendações técnicas para o cultivo do milho. Sete Lagoas: Embrapa-CNPMS, 1982. Disponível em: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/476553 Acesso em: 10 de Abril de 2022.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 3. ed. Brasília: Embrapa, 2013. Disponível em: http://livimagens.sct.embrapa.br/amostras/00053080.pdf. Acesso em: 04 de Junho de 2021.

EXIME, E. et al. The role of international cooperation in the development of haitian agriculture against hunger and poverty. Research, Society and Development, v. 10, n. 14, e140101421864, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.33448/rsd-v10i14.21864 Acesso em: 17 de janeiro de 2022.

FAO. Food and Agriculture Organization of the United Nations. Haiti Emergency Response Plan (March-May 2019): improving the livelihoods of drought-affected people. Rome: FAO, 2019. Disponível em: https://www.fao.org/documents/card/en/c/CA3648EN/. Acesso em: 17 de Maio de 2021.

FEWS NET. Famine Early Warning Systems Network. Low production levels to cause a deterioration of food security through March. 2015. Disponível em: https://fews.net/pt/central-america-and-caribbean/haiti/food-security-outlook/october-2014. Acesso em: 20 de Junho de 2020.

FRANÇA, L. C. de J. et al. Suitability for Agricultural and Forestry Mechanization of the Uruçuí-Preto River Hydrographic Basin, Piauí, Brazil. Nativa, v. 4, n. 4, p. 238-243, 2016. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/nativa/article/view/3433/pdf. Acesso em: 20 de Junho de 2020.

FRANCISCO, P. R. M.; SANTOS, D.; LIMA, E. R. V. de. Mapeamento do Potencial Pedoclimático da cultura do milho (zea mays l.) para o estado da Paraíba utilizando geotecnologias. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada, v. 10, n. 6, p. 1.023-1.037, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.7127/rbai.v10n600482. Acesso em: 20 de Junho de 2020.

FRANCISCO, P. R. M. et al. Aptidão climática da cultura da cana de açúcar (Saccharum Spp) para o estado da Paraíba. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada, v. 10, n. 3, p. 676-686, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.7127/rbai.v10n300406. Acesso em: 20 de Junho de 2020.

FRANCISCO, P. R. M. et al. Aptidão climática do milho (zea mays l.) para o estado da Paraíba. Revista de Geografia, v. 34, n. 1, p. 290-305, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.51359/2238-6211.2017.229254. Acesso em:

FRANCISCO, P. R. M. et al. Tecnologia da geoinformação aplicada no mapeamento das terras à mecanização agrícola. Revista Educação Agrícola Superior, v. 29, n. 1, p. 45-51, 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.12722/0101-756X.v29n01a12. Acesso em: 20 de Junho de 2020.

HÖFIG, P.; ARAUJO JUNIOR, C. F. Classes de declividade do terreno e potencial para o estado do Paraná. Coffee Science, Lavras, v. 10, n. 2, p. 195-203, abr./jun. 2015. Disponível em: http://www.sbicafe.ufv.br/handle/123456789/8117?show=full. Acesso em: 20 de Junho de 2020.

IHSI. Institut Haitien de Statistique et d’Informatique. Population totale, population de 18 ans et plus, Ménages et densités estimés en 2015. 2015. Disponível em: https://thehaitirepository.com/report/population-totale-population-de-18-ans-et-plus-menages-et-densites-estimes-en-2015/. Acesso em: 12 de Junho de 2020.

JEUNE, W. Solos e ambientes no Haiti ocidental: gênese, classificação e mapeamento. Tese (Doutorado em Solos e Nutrição de Plantas) – Programa de Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2015. Disponível em: https://www.locus.ufv.br/handle/123456789/10345. Acesso em: 21 de junho de 2020.

LORICH, D. G. et al. The 2010 Haiti earthquake: lessons learned? Techniques in Hand & Upper Extremity Surgery, v. 14, n. 2, p. 64-68, 2010. Disponível em: https://doi.org/10.1097/bth.0b013e3181dbea8b. Acesso em: 13 de Maio de 2019.

MARCO, K. et al. Aptidão agroclimática e características agronômicas do feijão-comum semeado na safra das águas em Tangará da Serra – MT. Enciclopédia Bioesfera, v. 8, n. 15, p. 160-170, 2012. Disponível em: https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/3589. Acesso em: 15 de Junho de 2019.

MARIN, F. R. et al. Sugarcane model intercomparison: structural differences and uncertainties under current and potential future climates. Environmental Modelling & Software, v. 72, p. 372-386, out. 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.envsoft.2015.02.019. Acesso em: 16 de Novembro dee 2022.

MATOS, R. M. de et al. Aptidão agroclimática para o cultivo da mandioca no município de Barbalha – CE. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 12, n. 5, p. 1.815-1.822, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.26848/rbgf.v12.5.p1815-1822. Acesso em: 10 de Janeiro de 2020.

MATTOS JÚNIOR, D. de et al. CITROS: principais informações e recomendações de cultivo. IAC Informações Tecnológicas, v. 30, n. 6, p. 1.391-1.425. 1997. Disponível em: https://www.iac.sp.gov.br/imagem_informacoestecnologicas/43.pdf. Acesso em: 20

MDE. Ministère De L’Environnement. Programme d’Action National de Lutte contre la Désertification. Direction de l’Amenagement du Territoire. 2015. Disponível em: https://www.preventionweb.net/files/61025_ben149187.pdf. Acesso em: 07 de Abril de 2023.

MEDEIROS, R. M. de et al. Balanço hídrico climatológico e classificação climática para a área produtora da banana do município de Barbalha, CE. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada, v. 7, n. 4, p. 258–268, 2013. Disponível em: http://www.inovagri.org.br/revista/index.php/rbai/article/view/178. Acesso em: 20 de Junho de 2020.

MENEZES, A. J. E. A. de.; GALVÃO, E. U. P. Bananeira: recomendações de cultivo. Belém: Embrapa Amazônia Oriental, 2004. Disponível em: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/696948.

MINISTÈRE DE L’AGRICULTURE DES RESSOURCES NATURELLES ET DU DEVELOPPEMENT RURAL, (MARNDR). Programme National pour le Développement de la Pêche Maritime en Haiti 2010-2014. Juillet 2015.

MUHS, D. R. et al. Genesis of marine terrace soils, Barbados, West Indies: Evidence from mineralogy and geochemistry. Earth Surface Processes and Landforms, v. 12, n. 6, p. 605-618, 1987. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/esp.3290120604. Acesso em: 13 de Maio de 2023.

PEREIRA, D. P. et al. Eficiência da subsolagem na profundidade de preparo do solo em função da declividade do terreno. Cerne, v. 18, n. 4, p. 607-612, dez. 2012. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-77602012000400010. Acesso em: 02 de Feveiro de 2021.

PNUE. Programme des Nations Unies pour l’Environnement. Le PNUE en Haiti : revue de l’année 2010. 2019. Disponível em: https://wedocs.unep.org/bitstream/handle/20.500.11822/17701/UNEP_Haiti_2010_FR.pdf?sequence=2&isAllowed=y. Acesso em: 13 de Agosto de 2020.

RIBEIRO, F. E. et al. Recomendações técnicas para o cultivo do feijoeiro-comum (Phaseolus vulgaris L.) nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. Santo Antônio de Goiás: Embrapa, 2011. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/916406/recomendacoes-tecnicas-para-o-cultivo-do-feijoeiro-comum-phaseolus-vulgaris-l-nas-regioes-norte-e-nordeste-do-brasil. Acessado em 11 de Setembro de 2021.

ROC, N. Haiti-Environnement: de la Perle des Antilles à la désolation. 2008.

United States Geological Survey. Maps. Disponível em: https://www.usgs.gov/products/maps/overview. Acesso em: 12 de agosto 2021.

ROMARIZ, D. de A. Métodos em questão: o estudo de geossistemas. Instituto de Geografia. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 1977. Disponível em: https://repositorio.usp.br/item/002217373. Acesso em: 20 de Abril de 2020.

ROSS, J. L. S. Análise empírica da fragilidade dos ambientes naturais antropizados. Revista do Departamento de Geografia, v. 8, p. 63-74, 1994. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rdg/article/view/47327. Acesso em: 23 de Junho de 2022.

SÃO JOSÉ, R. V. de et al. Avaliação de vulnerabilidade agrícola à seca: um estudo de caso no semiárido do estado da Bahia. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 21, n. 77, p. 96-110, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.14393/RCG217752133. Acesso em: 01 de Dezembo de 2020.

TORRES, G. A. L. et al. Coffea arabica L: history, phenology and climatic aptitude of the state of São Paulo, Brazil. Arquivos do Instituto Biológico, v. 88, p. 1-12, 2021. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1808-1657000602020. Acesso em: 17 de Maio de 2023.

VALLE, I. C.; FRANCELINO, M. R.; PINHEIRO, H. S. K. Mapeamento da fragilidade ambiental na bacia do Rio Aldeia Velha, RJ. Floresta e Ambiente, v. 23, n. 2, p. 295-308, abr./jun. 2016. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2179-8087.107714. Acesso em: 20 de Agosto de 2021.

WHITE, R. E. Principles and practice of soil science: the soil as a natural resource. 4. ed. Oxford: Wiley Blackwell, 2005

WOODRING, W. P.; BROWN, J. S.; BURBANK, W. S. Geology of the Republic of Haiti. Port-au-Prince: The Lord Baltimore Press, 1924.

Publicado

01-12-2023

Como Citar

CHARLES, Ralph; CÉLIA DE OLIVEIRA, Regina; ALMUSSA LEITE TORRES, Guilherme; GRECO, Roberto. Análise das características ambientais e implicações da produção agrícola no Departamento Oeste da República do Haiti. Geografares, [S. l.], v. 3, n. 37, p. 159–183, 2023. DOI: 10.47456/geo.v3i37.41080. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/geografares/article/view/41080. Acesso em: 12 abr. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)