AS CAMPANHAS DE ALFABETIZAÇÃO PARA A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO BRASIL

UMA REVISÃO HISTÓRICA

Autores

  • Viviane Macário Sousa Escola Municipal Sizaltina Fernandes
  • Camila Nunes Duarte Silveira Instituto Federal Baiano

Palavras-chave:

Campanhas de Alfabetização, EJA, Políticas Educacionais, Analfabetismo

Resumo

A história da Educação de Jovens e Adultos no Brasil revela que essa modalidade de Ensino sempre esteve marcada pela exclusão e pelo preconceito, mas, também, foi marcada por lutas e conquistas que envolvem a busca pela alfabetização. À luz da História, esta pesquisa, de caráter bibliográfico e documental, analisa a trajetória de algumas campanhas e/ou programas de alfabetização para pessoas jovens e adultas e as políticas públicas a elas destinadas. Buscou-se evidenciar como essas políticas foram pensadas e a que propósito se destinaram. As leituras realizadas permitiram perceber que as estratégias de massas são ineficazes, pois não respeitam as necessidades específicas dos grupos. As campanhas e / ou programas governamentais tiveram importância para a EJA, mas não asseguraram, efetivamente, a garantia de um direito constitucional, que é o direito à Educação, e não oportunizaram a continuidade dos estudos de seu público, haja vista que atendiam mais aos interesses políticos e econômicos do que os interesses sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Viviane Macário Sousa, Escola Municipal Sizaltina Fernandes

Pedagoga (UESB). Especialista em Leitura e Produção Textual Aplicadas à Educação de Jovens e Adultos  pelo IF Baiano e  Especialista em Psicopedagogia pela PÓS-GRAD. Atualmente é professora da Prefeitura Municipal de Itapetinga.

Camila Nunes Duarte Silveira, Instituto Federal Baiano

Doutora em Memória: Linguagem e Sociedade, pelo PPGMLS da Universidade Estadual do Sudoeste da
Bahia - UESB. Professora EBTT do Instituto Federal Baiano, Campus Itapetinga. Membro do Grupo de
Pesquisa Fundamentos da Educação: Memória, Imagem, Religião e Educação, do Museu Pedagógico-
UESB e do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Humanidades (LABHUMA - IF Baiano). E-mail:
camila.silveira@ifbaiano.edu.br

Referências

ARAÚJO, Maria Celina D’. O Estado Novo (Coleção Descobrindo o Brasil). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2000.

BRAGA, Ana Caroline. O desafio da superação do analfabetismo no Brasil: uma análise do Programa Brasil Alfabetizado no município de Araraquara/SP. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual Paulista Faculdade de Ciências e Letras UNESP. Araraquara, 2014.

BRAGA, Ana Caroline; MAZZEU, Francisco José Carvalho. O Analfabetismo no Brasil: Lições da História. RPGE – Revista On Line de Política e Gestão Educacional, v.21, p. 24 – 46, 2017.

BRASIL, Lei 4.024: Fixa as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília. MEC. 1961. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-4024-20-dezembro-1961-353722-publicacaooriginal-1-pl.html.

BORGES, Irlanda Aglae; JESUS, Wellington Ferreira de. Financiamento da Educação na EJA: Contexto e desafio. XI Congresso Nacional de Educação EDUCERE. 2013.

CARVALHO, Marcelo Pagliosa. As Políticas Públicas da EJA nos governos LULA (2003 – 2010) Incongruências do financiamento insuficiente. São Paulo: USP, 2011.

CASIMIRO, A.P.B.S. A Concepção Pedagógica de Jorge Benci para os Escravizados Coloniais. Histedbr on-line - v. Julho/2001, n. 3 (2001). Faculdade de Educação.

CASTELLI JR., Roberto. Alfabetização de Jovens e Adultos no Brasil: de programa em programa. In: MORTATTI, Maria do Rosário Longo; FRADE, Isabel Cristina Alves da Silva (orgs.). Alfabetização e seus sentidos: o que sabemos, fazemos e queremos? 1 ed. São Paulo. UNESP, 2014.

COSTA, Ana Luiza Jesus da. As escolas noturnas do município da Corte: estado Imperial, Sociedade Civil e Educação do povo (1870 – 1889). Educ. Soc., Campinas, v. 32, n. 114, p. 53 – 68. Jan – mar. 2011

COSTA, Cristiane Dias Martins e OLIVEIRA, Paula Cristina Silva de. Educação de Jovens e Adultos: o que revelam as pesquisas. organização Leôncio Soares. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011.

DI PIERRO, Maria Clara, HADDAD Sérgio. Transformações nas Políticas de Educação de Jovens e Adultos no Brasil no Início do Terceiro Milênio: Uma Análise das agendas Nacional e Internacional. Cad. Cedes. Campinas, V.35, n. 96, p. 197-217, maio - ago.,2015.

FARIAS Liliane. Analfabetismo resiste no Brasil e no mundo do século 21. Agência Brasil, Brasília 2019. Disponível em:https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2019-09/analfabetismo-resiste-no-brasil-e-no-mundo-do-seculo-21.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se complementam. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1989.

GADOTTI, Moacir; ROMÃO, José Eustáquio. Educação de Jovens e Adultos: teoria, prática e proposta, 2 ed. São Paulo: Cortez. Instituto Paulo Freire.

HENN, Leonardo Guedes; NUNES, Pâmela Pozzer Centeno. A educação escolar durante o período do Estado Novo. Revista Latino-Americana de História. Vol. 2, nº. 6. Agosto de 2013

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Conheça a População do Brasil, 2019. Disponível em: https://educa. ibge.gov.br/jovens/conheca-o-brasil/populacao/18317-educacao.html.

LUCENA, Vinícius; Falta de Recursos é a marca da EJA no Brasil.

AUN - Agência Universitária de Notícias, USP. Disponível em:http://paineira.usp.br/aun/index.php/2019/12/12/falta-de-recursos-e-a-marca-da-educacao-de-jovens-e-adultos-no-brasil/.

MAFRA, Andressa Luiza de Souza. Os Desafios e as Possibilidades nos 20 Anos da Modalidade EJA no Brasil: Uma Análise dos Programas de Alfabetização nos Governos FHC (1995 – 2002) e Lula (2003-2010). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) São Paulo, 2016.

MAGALHÃES, Justino. Escolarização e literacias: os sentidos da alfabetização e a diversidade cultural. In: MORTATTI, Maria do Rosário Longo; FRADE, Isabel Cristina Alves da Silva (orgs.). Alfabetização e seus sentidos: o que sabemos, fazemos e queremos? 1 ed. São Paulo. UNESP, 2014.

MORAES,Marilia Gollo de; SCHWENGBER, Maria Simone Vione. Mulheres e Heranças Educativas do Analfabetismo. 1. ed. Curitiba: Appris, 2020.

MOSKO, Jackson Fernando; CAPRARO, André Mendes; MOSKO; José Carlos. O Estado Novo (1937-1945) e a Educação Física: doutrinando corpos no exercício do poder. Revista Digital- Buenos Aires. Ano 15 - Nº 143 - Abril de 2010

PAIVA, Ivanilda Pereira; Educação Popular e Educação de adultos; São Paulo Editora Loyola. São Paulo, 1987.

PEREIRA, Cencita Maria. Educação de Jovens e Adultos: uma contribuição à discussão da proposta da rede Estadual de Ensino. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/983-2.pdf .

PINTO, José M. de R. Financiamento da educação no governo Lula. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação (RBPAE), Brasília/DF, n.2, v.25, mai./ago. 2009, p. 323-340.

RIBEIRO, Djamila. Pequeno Manual Antirracista. 1ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

SÁ, Maria Reneude de. Analfabetismo e alfabetização: Representações de Professoras Alfabetizadoras. Ed. Curitiba: Appris, 2016

SAVIANI. História das ideias pedagógicas no Brasil. 2 ed. rev. e. amp. Campinas: Autores Associados, 2018

SILVA, Oney Cardoso Badoró Alves da. Alfabetização de pessoas jovens e adultas: um estudo do Programa TOPA no Município de Vitória da Conquista-BA, 2016. [Dissertação de mestrado]

SILVA, Rosa Virgínia Mattos e. O Português são dois: novas fronteiras, velhos problemas. São Paulo. Parábola Editorial, 2004.

SANTOS, Ana Cely Duarte Barbosa dos . O Programa Brasil Alfabetizado e os desafios da formação docente. Universidade Estadual da Paraíba, 2014. [Trabalho de conclusão de Curso].

Downloads

Publicado

2021-10-04

Edição

Seção

Dossiê - Da formação à prática pedagógica