DESENHO E ESCRITA: DUAS FORMAS DE MANIFESTAÇÃO DE UM QUERER-DIZER

Autores

  • Adriana de Paula UFES

Resumo

Resumo: O objetivo deste artigo é discutir o papel do desenho no processo de aquisição da linguagem escrita de M. L, autora de uma vasta produção de desenhos e textos escritos que se encontram arquivados no banco de dados do Projeto “A relevância teórica dos dados singulares no processo de aquisição da linguagem escrita”, desenvolvido desde 1992 no IEL/Unicamp. Através desse acompanhamento longitudinal, buscamos marcas do trabalho individual de M. L. com a escrita e com o desenho que possam ser tomadas como indícios de um estilo em construção. Tomando como ponto de partida a busca de singularidades na produção textual de M. L, a análise dos dados foi baseada no paradigma indiciário de investigação (cf. Ginzburg, 1986; Abaurre et al., 1997) e na concepção de estilo defendida por Possenti (1988), bem como na teoria dos gêneros do discurso de Bakhtin (1979 [1953]) e ancorou-se em uma concepção sócio-histórica de linguagem (cf. Franchi, 1987).

Palavras-chave: Aquisição da escrita. Paradigma indiciário. Desenho. Gêneros do discurso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

PAULA, A. de. DESENHO E ESCRITA: DUAS FORMAS DE MANIFESTAÇÃO DE UM QUERER-DIZER. PERcursos Linguísticos, [S. l.], v. 1, n. 1, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/1185. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos