PRÁTICA DE ANÁLISE LINGUÍSTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL E SUA RELAÇÃO COM OS GÊNEROS DISCURSIVOS

Autores

Resumo

A Prática de Análise Linguística (PAL) constitui-se como um dos eixos do ensino de Língua Portuguesa que requer estudos, reflexões e proposições didáticas, haja vista a dificuldade que ainda se encontra na escola para trabalhar com a língua dentro dessa perspectiva. Sendo assim, assumimos, nesta pesquisa, tal prática como tema, e situamos as reflexões nos pressupostos bakhtiniano porque compreendemos a linguagem como dialógica e como forma de interação. Orientadas por esse viés teórico, nosso objetivo é apresentar uma possibilidade de trabalho com a língua que envolva a PAL (GERALDI, 1984, 1997), considerando o gênero autobiografia e seu contexto extraverbal (dimensão social) e verbal (dimensão verbo-visual), conforme pressupostos de Volochinov e Bakhtin (1926), Rodrigues (2001), dentre outros. Tais reflexões ancoram-se no campo da Linguística Aplicada e orientam-se pelo viés qualitativo interpretativista, uma vez que considera a linguagem em seu contexto de ensino e aprendizagem. Como resultado, esperamos subsidiar a prática docente no ensino fundamental, ao apresentar possibilidades de trabalho com o gênero autobiografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Terezinha da Conceição Costa-Hübes, ONIOESTE

Pós-doutorado (2013) em Linguística Aplicada pela UFSC; Doutorado (2008) em Estudos da Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina (UEL); Mestrado (2002) em Estudos da Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Professora do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Letras, mestrado e doutorado acadêmicos; do Curso de Pós-graduação Stricto Sensu em Letras – Profletras – mestrado profissional; e do Curso de graduação em Letras da Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

Downloads

Publicado

2017-07-19

Como Citar

COSTA-HÜBES, T. da C. PRÁTICA DE ANÁLISE LINGUÍSTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL E SUA RELAÇÃO COM OS GÊNEROS DISCURSIVOS. PERcursos Linguísticos, [S. l.], v. 7, n. 14, p. 270–294, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/15153. Acesso em: 27 nov. 2021.