“ME GRITARON NEGRA” E A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE NEGRA NO CONTEXTO PERUANO

Autores

  • RAYANA ALVES DE ALMEIDA Universidade Federal da Integração Latino-Americana - UNILA
  • Mariana Cortez

Resumo

Este artigo apresenta a análise da canção-poema - Me gritaron negra (1960), da artista peruana Victória Santa Cruz. Este exercício analítico revela o conflito de vozes presentes na narrativa e sua trama discursiva que resultam na assunção e afirmação da identidade negra neste tempo e espaço. Bakhtin (2013), em seus estudos, formula que um discurso é constituído por inúmeros fios ideológicos (em concordância ou discordância) e que um discurso sempre se constrói como resposta a outro discurso, postulando assim seu conceito de dialogismo, inerente à linguagem e polifonia, a presença de vozes polêmicas no discurso. A partir do referencial teórico exposto e da análise realizada, foi possível problematizar o processo de construção da identidade da protagonista negra, que será pautado na alteridade determinante e impositiva, revelando o discurso racista implicado neste processo. Destaca-se a importância de abordar obras com essa temática, dada a ainda invisibilização das produções e autores negros no meio acadêmico, espaço de produção de novos conhecimentos, que buscam possíveis mudanças sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

RAYANA ALVES DE ALMEIDA, Universidade Federal da Integração Latino-Americana - UNILA

Graduada em Letras na UFMG e Mestranda no Programa de Pós-graduação em Literatura Comparada na UNILA.

Mariana Cortez

Docente da Universidade Federal da Integração Latino-americana (UNILA) e no Mestrado em Literatura Comparada (PPGLC), doutora em Letras pela Universidade de São Paulo. Foz do Iguaçú, Paraná, Brasil.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2017-07-19

Como Citar

ALMEIDA, R. A. D.; CORTEZ, M. “ME GRITARON NEGRA” E A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE NEGRA NO CONTEXTO PERUANO. PERcursos Linguísticos, [S. l.], v. 7, n. 14, p. 584–598, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/15615. Acesso em: 27 nov. 2021.