A TRANSITIVIDADE: DA VISÃO TRADICIONAL AO FUNCIONALISMO

Autores

  • Aline Oliveira

Resumo

Neste estudo, observaremos a contribuição da gramática tradicional, da gramáticade valências para a descrição do fenômeno da transitividade; e por fim, adotaremos aperspectiva funcionalista de análise, que concebe a transitividade não como uma propriedadeintrínseca do verbo enquanto item lexical, mas como um complexo de dez parâmetrossintático-semânticos independentes, que focalizam diferentes ângulos da transferência da açãoem uma porção diferente da oração. Muitos autores consideram a transitividade apenas umapropriedade verbal. Diferentemente dessa visão, o modelo teórico norteador deste trabalho,concebe a transitividade como uma propriedade que se manifesta ao longo do discurso.Adotaremos os dez parâmetros sintático-semânticos interdependentes defendidos por Hoppere Thompson (1980). Para empreendermos a análise utilizaremos relatos de opinião que fazemparte do corpus do D&G.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-08-01

Como Citar

OLIVEIRA, A. A TRANSITIVIDADE: DA VISÃO TRADICIONAL AO FUNCIONALISMO. PERcursos Linguísticos, [S. l.], v. 1, n. 2, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/1700. Acesso em: 28 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos