A VARIAÇÃO ENTRE AS FORMAS DO FUTURO DO PRETÉRITO E PRETÉRITO IMPERFEITO DO INDICATIVO NA FALA CAPIXABA

Autores

  • Leila Tesch

Resumo

Este trabalho analisa a variação entre as formas do futuro do pretérito e do pretéritoimperfeito do indicativo, sintéticas (amaria e amava, respectivamente) e perifrásticas (iriaamar e ia amar, respectivamente), na expressão de informação no âmbito do irrealis, na falade informantes capixabas. Com base nos princípios da Sociolinguística Variacionista, foraminvestigados os contextos linguísticos e sociais correlacionados à variação estudada. O corpuspertence ao banco de dados do projeto “O português falado na cidade de Vitória”, PortVix.No conjunto, os resultados demonstraram um uso equilibrado entre as formas de futuro dopretérito e pretérito imperfeito do indicativo. Analisando-se separadamente os verbos não-modais e modais, aqueles foram mais utilizados no futuro do pretérito e estes, no pretéritoimperfeito do indicativo, além de inibirem as formas perifrásticas. Os três fatores sociais(sexo, faixa etária e escolaridade) foram selecionados pelo programa computacional Goldvarb(versão 2001). A forma perifrástica IA + verbo foi favorecida nos falantes mais jovens, emverbos não-modais, resultado que pode indicar um processo de mudança em curso. Emrelação aos fatores linguísticos investigados, o paralelismo, o tipo de texto e a saliência fônicaforam significantes para a escolha das variantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-08-01

Como Citar

TESCH, L. A VARIAÇÃO ENTRE AS FORMAS DO FUTURO DO PRETÉRITO E PRETÉRITO IMPERFEITO DO INDICATIVO NA FALA CAPIXABA. PERcursos Linguísticos, [S. l.], v. 1, n. 2, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/1705. Acesso em: 28 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos