SIMULACRO DE ARGUMENTAÇÃO: O MEME COMO NEUTRALIZADOR DE CONFLITO NO TWITTER

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47456/pl.v11i28.35150

Resumo

Em 2018, a polarização política fez com que as redes sociais se tornassem palco para discussões/dissensões a respeito da política do país. Apesar disso, o mundo virtual possibilita a troca e exposição de opiniões. Em alguns conflitos, observou-se o uso do humor para amenizar ou inflar o desacordo. Neste artigo, extraímos um diálogo da rede social Twitter em que o humor foi concentrado em um meme, material imagético ou audiovisual que possui conteúdo humorístico e se caracteriza por se tornar “viral”, compartilhado rapidamente pelo maior número de pessoas na internet. Dessa forma, o objetivo desta pesquisa qualitativa foi analisar a função do meme neste episódio. Para isso, utilizamos a teoria dialogal de Christian Plantin (2016), em que a interação é primordial para a existência de um conflito/estase. Com isso, verificamos a presença da estase, cuja progressão foi balizada pelo conteúdo do meme. Apoiados em Bergson (1983), percebemos que o humor pode ser um eficiente recurso retórico em contexto político, neste caso, para intimidar (Santos Junior, 2017). A utilização do meme como forma de impedir a progressão da argumentação nos faz pensar que, em vez de espaço para (des)construir ideias, as redes sociais estão se tornando ringues de luta virtuais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-08-29

Como Citar

DAMASCENO-MORAIS, R.; ÁLVARES DIAS, L. SIMULACRO DE ARGUMENTAÇÃO: O MEME COMO NEUTRALIZADOR DE CONFLITO NO TWITTER. PERcursos Linguísticos, [S. l.], v. 11, n. 28, p. 43–63, 2021. DOI: 10.47456/pl.v11i28.35150. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/35150. Acesso em: 28 nov. 2021.