SUBJETIVIDADE E DESSUBJETIVAÇÃO EM TEXTOS DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVOS: CONCEPÇÕES, PROPOSTAS PEDAGÓGICAS E PRÁTICAS DE PRODUÇÃO DE TEXTO

Autores

  • Luciano Vidon UFES
  • Izabelle de Jesus dos Santos
  • Flávia Conceição da Rocha Ricardo
  • Marina de Paiva Moreira
  • Rejiane dos Santos

Resumo

Quais as concepções, propostas didático-pedagógicas e práticas de produção de textos dissertativo-argumentativos que encontramos no contexto atual do ensino de língua portuguesa? Essa questão se faz pertinente, no momento, tendo-se em conta as mudanças vislumbradas para o ensino de língua portuguesa nos últimos anos, em especial a partir da implementação dos Parâmetros Curriculares Nacionais, em 1998. Este artigo, com base nas investigações realizadas no âmbito do Projeto de Pesquisa “Subjetividade e dessubjetivação em enunciados argumentativos: gênero, estilo e autoria”, tem como objetivo discutir alguns dados que refletem o atual estado desse processo ensino-aprendizagem. Com base em um paradigma indiciário de investigação, conforme Ginzburg (1986), e em uma concepção dialógica de linguagem, segundo Bakhtin/Voloshinov (2003), procuramos, nos dados levantados pela equipe do projeto, analisar marcas de subjetividade e dessubjetivação em materiais didáticos trabalhados para o ensino do texto dissertativo-argumentativo e, também, em textos produzidos por estudantes de ensino médio, em situações diversas de enunciação nesse campo do discurso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2014-04-15

Como Citar

VIDON, L.; DOS SANTOS, I. de J.; RICARDO, F. C. da R.; MOREIRA, M. de P.; DOS SANTOS, R. SUBJETIVIDADE E DESSUBJETIVAÇÃO EM TEXTOS DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVOS: CONCEPÇÕES, PROPOSTAS PEDAGÓGICAS E PRÁTICAS DE PRODUÇÃO DE TEXTO. PERcursos Linguísticos, [S. l.], v. 4, n. 8, p. 9–23, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/3615. Acesso em: 27 nov. 2021.