POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL NO BRASIL: UM BALANÇO DA MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22422/temporalis.2020v20n39p43-56

Resumo

O presente trabalho objetiva discutir o processo de modernização da gestão da política de assistência social no Brasil, nos governos petistas, refletindo sobre os mecanismos conservadores que atravessam o processo de constituição dos marcos normativos da referida política social. Não se desconsidera a importância da normatização e institucionalização de que foi objeto no período em questão, mas visa problematizar os limites e desafios que se reproduziram. Neste sentido, discutimos os processos pelos quais tais movimentos impactam na intensificação do gerencialismo produtivista sobre o trabalho dos profissionais que atuam no Sistema Único de Assistência Social (SUAS).  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mossicleia Mendes Silva, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Av. Pasteur, 250 - Urca, Rio de Janeiro - RJ, 22290-240

Professora Adjunta na Escola de Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, lotada no Departamento de Política Social e Serviço Social aplicado. Doutora em Serviço Social pelo Programa de Pós-graduação em Serviço Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2018); Mestra em Serviço Social pelo Programa de Pós-graduação em Serviço Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2013); Graduação em Serviço Social pelo Centro Universitário Doutor Leão Sampaio (2010); Pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas Marxistas em Política Social (GEMPS/NEPEM/UFRJ). Estudos e pesquisas voltados para o campo da política de assistência social e as particularidades do Estado social no capitalismo dependente brasileiro no trato as demandas da reprodução da força de trabalho; desenvolvimento capitalista e pobreza.

Downloads

Publicado

2020-06-26