CONTRARREFORMA DO ESTADO, GERENCIALISMO E POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL NO BRASIL

Autores

  • Robson Roberto Silva Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.22422/temporalis.2020v20n39p27-42

Resumo

O presente trabalho, a partir de uma pesquisa bibliográfica e documental, que se orientou pelo materialismo histórico dialético, procura apresentar, por meio de uma discussão sobre a dimensão administrativa da contrarreforma do Estado e sua trajetória histórica no Brasil, os principais traços do gerencialismo na implementação da Política Nacional de Assistência Social de 2004, que apresenta um padrão de gestão do Sistema Único de Assistência Social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Robson Roberto Silva, Universidade Federal Fluminense

Possui graduação em Serviço Social (2005) e mestrado em Política Social (2007), ambos pela Escola de Serviço Social (ESS) da Universidade Federal Fluminense (UFF). É especialista em Serviço Social, Direitos Sociais e Competências Profissionais (2010) pela Universidade de Brasília (UNB). Doutor em Serviço Social pelo Programa de Pós-graduação em Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professor Adjunto da ESS da UFF de Niterói, onde participa como pesquisador do Grupo de Pesquisa sobre Política Social e Desenvolvimento (GPODE). Tem experiência profissional em ensino na área de Fundamentos de Serviço Social e em pesquisa e extensão relacionadas às políticas sociais e aos espaços sócio-ocupacionais de atuação dos assistentes sociais. Sua produção acadêmica concentra-se nas áreas: avaliação e gestão de politicas sociais; seguridade social e política de assistência social; e Serviço Social.

Downloads

Publicado

2020-06-26