Violência policial, racismo e resistência: notas a partir da MPB

Autores

  • Jorge Luiz do Nascimento Universidade Federal do Espírito Santo - Ufes

Resumo

A partir de referências expressas em letras de canções populares brasileiras e RAPs produzidos e/ou veiculados a partir da segunda metade do século XX, pretende-se discutir a questão da violência policial relacionada ao racismo, mais especificamente, contra negros pobres das cidades, favelas e periferias urbanas brasileiras. Diferentemente da imagem construída de uma grande democracia racial, a formulação social do Brasil, desde sua gênese, possui características autoritárias e excludentes que repercutem na contemporaneidade. Uma das consequências de tal processo é o tratamento diferenciado dado pelos aparelhos policiais e jurídicos às populações das classes populares, principalmente aos negros. Tal processo, por outro lado, reflete em representações estético-artísticas que tratam de maneiras distintas tal situação, permitindo visões diferentes, que, segundo Bhabha, escapam de uma "visão pedagógica" da história, através de práticas "performáticas" que subvertem as narrativas históricas tradicionais.

PALAVRAS-CHAVE: Violência policial. Racismo. Música Popular Brasileira.

Publicado

2019-01-02