Uma metamorfose na Arte: do figurativo ao contemporâneo

  • Margarete Sacht Góes UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO - UFES
  • Heitor Andrade Amorim Universidade Federal do Espírito Santo - Ufes

Resumo

O presente estudo busca abordar o desenvolvimento da arte, do período figurativo ao contemporâneo, a partir do recorte histórico de trabalhos de artistas como Frans Post, Tarsila do Amaral, Kazimir Malevich, Liubov Popova, Lygia Pape e Lygia Clark. Fundamenta teoricamente sua discussão em Barbosa (2003), Canton (2009), Archer (2001) e Iavelberg (2018). Finaliza discutindo a perspectiva da Arte Contemporânea no contexto da Educação Infantil, destacando a sensorialidade e a estesia como pontos fulcrais a serem experienciados com crianças pequenas.

Biografia do Autor

Margarete Sacht Góes, UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO - UFES

Professora da Universidade Federal do Espírito Santo, no Centro de Educação atuando na formação de professoras/es de Pedagogia e de Artes Visuais. Integrante do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Alfabetização Leitura e Escrita do Espírito Santo(Nepales/Ufes). Vice-Coordenadora do Núcleo de Artes Visuais e Educação do Espírito Santo (Navees).  Coordenadora do Curso de Licenciatura em Pedagogia e do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre o Ensino da Arte na Educação Infantil. Doutora em Educação pela Universidade Federal do Espírito Santo, na linha de pesquisa Educação e Linguagens, tendo como categorias de interesse:  Linguagens. Desenho. Escrita. Educação infantil. Ensino da Arte. Imaginação. Criatividade. Formação de professores.

Heitor Andrade Amorim, Universidade Federal do Espírito Santo - Ufes

Graduando em Artes Visuais pela Universidade Federal do Espírito
Santo. No ano de 2016 foi bolsista no Núcleo de Artes Visuais e Educação do Espírito Santo,
em 2017 esteve como bolsista no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência, e
desde 2018 atua no Programa de Residência Pedagógica e no Programa Institucional
Voluntário de Iniciação Científica.

Publicado
2019-09-09