GESTÃO DE SISTEMAS DE ENERGIA

Autores

  • Carlos Matheus Souza Universidade Brasileira - Multivix Vitória
  • Adan Lucio Pereira
  • Bruno Rocha Baggieri
  • Mariana Gentilia Littig Krugel Magioni

DOI:

https://doi.org/10.0001/%25x

Resumo

Este trabalho objetiva apresentar o conceito de empoderamento de demanda através de dados que compõem o gerenciamento de sistemas de energia no Brasil e no mundo. A análise parte do entendimento que a atual gestão energética do Brasil, que têm seu primeiro marco o Código de Águas em 1934, está tornando-se defasada com relação ao atual consumo da população brasileira, além de sua complexidade dos investimentos. A metodologia inclui uma pesquisa exploratória acerca da atual gestão aplicada em diferentes países e dos conceitos que envolvem o empoderamento de demanda. Os resultados destacam que adoção de políticas públicas de incentivo à geração de energia através de fontes renováveis e a implantação de smart grids, que irão trazer uma melhora significativa ao setor elétrico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Administração, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017. Disponível em:<https://repositorio.ufrn.br/jspui/bitstream/123456789/2 4215/1/Estrat%C3%A9giaForcasCompetitivas_Araujo_201 7.pdf>. Acesso em: 17 jan. 2019.

ALTOÉ, Leandra et al. Políticas públicas de incentivo à eficiência energética. Estudos Avançados, [s.l.], v. 31, n. 89, p.285-297, abr. 2017. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0103-40142017.31890022.

ARAUJO, Isaque Renovato de. Estratégias e Forças Competitivas no Mercado de Energia Eólica: Um Estudo de Caso com Agente Local no Rio Grande do Norte. 2017. 61 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de

BARBOSA, Jeruza Maria Ribeira. LEILÕES DE ENERGIA RENOVÁVEL: uma discussão do Ambiente de Comercialização Regulado (ACR do Setor Elétrico Brasileiro. 2017. 66 f. Monografia (Bacharelado) - Curso de Ciências Econômicas, Economia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017. Disponível em <http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4593>. Acesso em: 17 jan. 2019.

BRASIL. ANEEL (AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA). Metodologia De Cálculo Tarifário Da Distribuição: Perdas de Energia. Disponível em: <http://www.aneel.gov.br/metodologia-distribuicao/-/asset_publisher/e2INtBH4EC4e/content/perdas/654800?inheritRedirect=false>. Acesso em: 27 jul. 2019.

CONGRESSO BRASILEIRO DE ENERGIA SOLAR, 7.,2018, Gramado. Mecanismos de Incentivo e Aspectos Regulatórios para a Inserção da Energia Solar Concentrada no Brasil. Gramado: Abens, 2018. 10 p. Disponível em: <http://anaiscbens.emnuvens.com.br/cbens/article/view/515 >. Acesso em: 17 jan. 2019.
DE VASCONCELOS, W. et al. Benefícios da tecnologia da informação para as estratégias empresariais: uma revisão integrativa. Revista Ciência & Saberes-Facema, v. 3, n. 4, p. 732- 739, 2018.

GIL, A. Como elaborar Projetos de Pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002

GOMES, R. S. P. et al. A modelagem matemática no Brasil: resultados de uma revisão integrativa de teses e dissertações. Revista Thema, v. 15, n. 1, p. 156-167, 2018.

HE, Yongxiu et al. A regulatory policy to promote renewable energy consumption in China: Review and future evolutionary path. Renewable Energy, Amsterdam, v. 89, p.695-705, 29 dez. 2015. Disponível em: <https://doi.org/10.1016/j.renene.2015.12.047>. Acesso em: 17 jan. 2019.

HUA, Yaping; OLIPHANT, Monica; HU, Eric Jing. Development of renewable energy in Australia and China: A comparison of policies and status. Elsevier, Amsterdam, v. 85, p.1044-1051, jun. 2015.Disponível em: <https://doi.org/10.1016/j.renene.2015.07.060>. Acesso em: 17 jan. 2019.

HUGHES, Llewelyn; MECKLING, Jonas. The politics of renewable energy trade: The US-China solar dispute. Elsevier, Amsterdam, v. 105, p.256-262, jun. 2017. Disponível em: <https://doi.org/10.1016/j.enpol.2017.02.044>. Acesso em: 17 jan. 2019.

KROIN, Natalia. Estudo da Tecnologia Smart Grid. 2018. 40 f. TCC (Graduação) - Curso de Sistemas de Telecomunicações, Departamento Acadêmico de Eletrônica, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2018. Disponível em: <http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/9930/1 /CT_COTEL_2018_1_02.pdf>. Acesso em: 17 jan. 2019.

LINHARES, Marcelo Saraiva. Desenvolvimento de multimedidor eletrônico de energia elétrica. 2017. 77 f. TCC (Graduação) - Curso de Engenharia de Controle e Automação, Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, 2015. Disponível em: <https://repositorio.ucs.br/handle/11338/2263>. Acesso em: 22 jan. 2019.

LOPES VIDAL, Adriana. Energia solar no Brasil: Geração distribuída nos setores comercial e industrial. 2017. 57 f. TCC (Graduação) - Curso de Ciências Econômicas, Instituto de Economia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017. Disponível em: <https://pantheon.ufrj.br/handle/11422/4710>. Acesso em: 17 jan. 2019.

LOPES, Mariana Cristina; TAQUES, FernandoHenrique. O Desafio da Energia Sustentável no Brasil. Revista Cadernos de Economia, Chapecó, v. 20, n. 36, p.71-96, dez. 2016. Disponível em: <http://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/rce/article/view/4478>. Acesso em: 17 jan. 2019.

MIRANDA, Maria Helena Rodrigues Lorga Nunes de. Operação de uma Rede de Distribuição num Contexto de Smart Grid. 2017. 239 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Engenharia Eletrotécnica – Sistemas Elétricos de Energia, Unidade Curricular de Dsee, Instituto Superior de Engenharia do Porto, Porto, 2017. Disponível em: <http://recipp.ipp.pt/handle/10400.22/11674>. Acesso em: 17 jan. 2019.

NEVES, Pedro Rogério Pereira. Projeto e Implementação de um Protótipo de Medidor E Analisador De Energia Elétrica Com Controle De Demanda. Revista Uningá Review, Paraná, v. 28, n. 3, p.92-100, dez. 2016. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/vie w/1890/1488>. Acesso em: 22 jan. 2019.

OLIVEIRA, Othon Garcia; OLIVEIRA, Rafael Henrique; GOMES, Renato Oliveira. Energia solar: um passo para o crescimento. REGRAD - Revista Eletrônica de Graduação do UNIVEM - ISSN 1984-7866, [S.l.], v.10, n. 01, p. 377 - 389, oct. 2017. ISSN 1984-7866. Disponível em: <http://www.revista.univem.edu.br/REGRAD/article/view/2 081>. Acesso em: 17 jan. 2019.

OLIVEIRA, Yasmin Martins de. O Mercado livre de Energia no Brasil: Aprimoramento para sua Expansão. 2017. 38 f. Monografia (Especialização) - Curso de Ciências Econômicas, Departamento de Economia, Universidade de Brasília, Brasília, 2017. Disponível em: <http://www.bdm.unb.br/bitstream/10483/18148/1/2017_Ya sminMartinsDeOliveira_tcc.pdf>. Acesso em: 17 jan. 2019.

SÃO PAULO. PREFEITURA DE BARUERI. Barueri é 1º lugar em economia no ranking de Smart Cities. 2018. Disponível em: <http://portal.barueri.sp.gov.br/noticia/06092018-barueri-e-1-lugar-em-economia-no-ranking-de-smart-cities>. Acesso em: 17 jan. 2019.

SÃO PAULO. PREFEITURA DE VINHEDO. Prefeitura segue com ampliação dos serviços de Cidade Digital e se consolida como uma das mais avançadas do Brasil no setor. 2018. Disponível em: <http://www.vinhedo.sp.gov.br/2018/10/16/prefeitura-segue-com-ampliacao-dos-servicos-de-cidade-digital-e-se-consolida-como-uma-das-mais-avancadas-do-brasil-no-setor/>. Acesso em: 17 jan. 2019.

SILVA, Valquiria Brilhador da; CRISPIM, Jefferson de Queiroz. Um Breve Relato Sobre A Questão Ambiental. Revista Geomae - Geografia, Meio Ambiente e Ensino, Campo Mourão, Pr, v. 2, n. 1, p.163-175, jan. 2011.

SOLARGIS (Slovakia). Global Horizontal Irradiation. Disponível em: <https://solargis.com/>. Acesso em: 01 jan. 2013.

THOMAZ, Rodrigo Alan. Demanda de Energia Elétrica no Brasil: 1995-2015. 2017. 54 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Economia, Economia, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2017. Disponível em: <https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/47291>. Acesso em: 17 jan. 2019.

Downloads

Publicado

2019-09-19

Como Citar

Souza, C. M., Pereira, A. L., Baggieri, B. R., & Magioni, M. G. L. K. (2019). GESTÃO DE SISTEMAS DE ENERGIA. Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE, 5(4), 135–147. https://doi.org/10.0001/%x

Edição

Seção

ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE - SUSTAINABILITY ENGINEERING