ESTRATÉGIAS ADOTADAS PARA REDUZIR O ABANDONO DOS PACIENTES AO TRATAMENTO DA TUBERCULOSE

STRATEGIES ADOPTED TO REDUCE PATIENTS ABANDONMENT TO TREAT TUBERCULOSIS

Autores

Palavras-chave:

Tuberculose, Estratégias, Autonegligência, Terapêutica

Resumo

Objetivo: Identificar através da literatura as estratégias adotadas para reduzir o abandono ao tratamento da tuberculose. Método: Revisão integrativa da literatura realizada de abril a agosto de 2020, utilizando-se as bases de dados: LILACS e SCIELO. Os estudos foram selecionados a partir do cruzamento dos descritores: Tuberculose. Estratégia. Abandono. Tratamento. A pergunta condutora utilizada foi: Quais estratégias podem ser adotadas para reduzir o abandono dos pacientes durante o tratamento da tuberculose? Os critérios de inclusão elencados nessa revisão foram: artigos publicados em inglês e português; texto completo disponível online, acesso gratuito, que estivessem datados do período de 2016 a 2020 e permeassem a temática discutida. Resultados: Ao ser feito o cruzamento dos descritores, foi possível localizar 34 artigos nas duas bases de dados, destes 27 na Scielo e 07 na LILACS. Ao ser feita uma leitura criteriosa dos artigos, foram selecionados para compor a revisão integrativa 06 publicações de periódicos distintos, visto que, estes atenderam todos os critérios de inclusão inerentes ao presente estudo. Conclusão: O estudo conclui que as publicações elencadas apresentaram relevância ao contexto ao qual se destinaram trabalhar, visto que, apesar de serem recentes em sua maioria publicados após 2019, nota-se que muitas estratégias podem ser implementadas no tratamento da tuberculose visando à adesão maior de pacientes, permitindo que eles desenvolvam vínculo com a equipe de saúde e que tenham uma maior autonomia ao longo de todo o processo de cura da TB.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hozanna Estrela Celeste, Faculdade Santa Maria de Cajazeiras

Graduação em andamento em ENFERMAGEM. Faculdade Santa Maria de Cajazeiras, FSM, Brasil. Possui ensino-medio-segundo-graupela ESCOLA MESTRE JULIO SARMENTO(2010). Atualmente é AUXILIAR DE TESOURARIA da HOSPITAL REGIONAL DEPUTADO MANOEL GONÇALVES DE ABRANTES. Tem experiência na área de Enfermagem.

Anne Caroline de Souza, Faculdade Santa Maria de Cajazeiras

Bacharel em Enfermagem pela Faculdade Santa Maria (2013-
2018). Especialista em Docência no Ensino Superior pela Faculdade Santa Maria (2019) . Durante o percurso acadêmico, atuou como monitora do componente curricular: Fundamentos do Cuidar
em Enfermagem I (2014-2016). Foi membro da Liga Acadêmica de Doenças Infectocontagiosa (2016-2017) e Coordenadora de Cultura e Divulgação do Centro Acadêmico de Enfermagem Guaraci Mairarê (2015-2016). Atuou como preceptora da disciplina Estágio Curricular Supervisionado I do Curso Bacharelado em Enfermagem da Faculdade Santa Maria (2018) e da disciplina Estágio Curricular Supervisionado iI do Curso Bacharelado em Enfermagem da Faculdade Santa Maria (2020). Principais áreas de atuação: Saúde Coletiva, Epidemiologia ou Vigilância em Saúde, Doenças
infectocontagiosas, Saúde da Família.

Raimunda Leite de Alencar Neta, Faculdade Santa Maria de Cajazeiras

Graduanda em Enfermagem pela Faculdade Santa Maria (FSM), Cajazeiras, Paraíba. Membro da Comissão de Escrita Científica (CEsC) da Faculdade Santa Maria; Membro do Projeto Gráfico e Diagramação da Revista Interdisciplinar em Saúde (RIS); e Membro da Comissão Própria de Avaliação (CPA). Na atuação acadêmica participa do projeto de pesquisa "Saúde, Gênero e Sexualidade das Pessoas Privadas de Liberdade"; É membro do Grupo de Inovações tecnológicas no ensino superior: desafios contemporâneos. E faz parte do Grupo de Estudos e Pesquisa na Área da Saúde do Idoso. Atualmente é monitora da disciplina Fundamentos do Cuidar em Enfermagem I. Já atuou como colaboradora na coordenação de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da Faculdade Santa Maria; Ministrou minicursos voltados para a inovação tecnológica; Foi monitora da disciplina de Imunologia Básica para os cursos de: Biomedicina, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição e Odontologia; Foi membro no projeto de extensão "Qualidade de Vida no Trabalho"; E participou do projeto de pesquisa "Uso de Plantas Medicinais e Aromáticas ao Uso em Animais em Estudos não Clínicos". Durante participação em eventos científicos ganhou premiação a nível nacional. Atua principalmente nas seguintes áreas: Promoção da Saúde, Educação em Saúde, Imunologia, Sexo e Sexualidade e Oncologia.

Ankilma do Nascimento Andrade Feitosa, Faculdade Santa Maria, Cajazeiras

Doutora em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina do ABC – FMABC, Especialista em Auditoria em Serviços de Saúde – FACISA, Mestre em enfermagem – UFPB, Graduada em Enfermagem – FAZER, Licenciada em Enfermagem – UFPB, Docente da Faculdade Santa Maria, Cajazeiras, PB, Brasil.

Talina Carla da Silva, Faculdade Santa Maria de Cajazeiras

Doutora em Ciências da Saúde pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (EEUSP)-2019. Mestre em Saúde Pública pela Universidade Estadual da paraíba (UEPB)-2014.Bacharelado e licenciatura em enfermagem formada pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) - 2011. Docente da Faculdade Santa Maria e Coordenadora da Pós-Graduação da Faculdade de Santa Maria de Cajazeiras. Especialista em Saúde Coletiva pela Faculdade Integrada de Patos. Cursando a Especialização de Docência no Ensino Superior pela Faculdade Santa Maria. Integrante do Núcleo de Estudos e Pesquisas Epidemiológicas (NEPE/UEPB). Membro do Grupo de Pesquisa Avaliação dos Serviços de Saúde (CNPq). Membro do Grupo de Pesquisa ?Vulnerabilidade, Adesão e Necessidades em Saúde Coletiva? (USP). Principais Áreas de Atuação: Enfermagem, Saúde Coletiva, Epidemiologia ou Vigilância em Saúde, Doenças infectocontagiosas, Saúde Coletiva, Geoprocessamento.

Referências

Arakawa, T., Magnabosco, G. T., Andrade, R. L. D. P., Brunello, M. E. F., Monroe, A. A., Ruffino-Netto, A., & Villa, T. C. S. (2017). Tuberculosis control program in the municipal context: performance evaluation. Revista de Saúde Pública, 51, 23. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/rsp/v51/0034-8910-rsp-S1518-87872016050006553.pdf>. Acesso em: 29 de jul. 2020.

Baldan, S. S., Ferraudo, A. S., & Andrade, M. (2016). A eficácia da Estratégia Saúde da Família e do Tratamento Diretamente Observado no controle da Tuberculose. Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção, 6(4).

Barreira, D. (2018). Os desafios para a eliminação da tuberculose no Brasil. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 27(1). Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ress/v27n1/2237-9622-ress-27-01-e00100009.pdf>. Acesso em: 23 de mar. 2019.

Brasil, Ministério da Saúde, & Secretaria de Vigilância em Saúde. (2019). Brasil livre da tuberculose: evolução dos cenários epidemiológicos e operacionais da doença. Bol Epidemiol, 50, 1-18. Disponível em: https://www.saude.gov.br/images/pdf/2019/marco/22/2019-009.pdf . Acesso em: 23 de mar. 2019.

Brasil. Ministério da Saúde & Secretaria de Vigilância em Saúde. (2019). Manual de Recomendação para o controle da tuberculose no Brasil. Brasília. Disponível em: Disponível em: <https://www.saude.gov.br/images/pdf/2019/marco/22/2019-009.pdf>. Acesso em: 22 de mar. 2019.

Cecilio, H. P. M., Teston, E. F., & Marcon, S. S. (2017). Acesso ao diagnóstico de tuberculose sob a ótica dos profissionais de saúde. Texto & Contexto-Enfermagem, 26(3). Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/tce/v26n3/0104-0707-tce-26-03-e0230014.pdf>. Acesso em: 04 de mai. 2020.

Chirinos, N. E. C., Meirelles, B. H. S., & Bousfield, A. B. S. (2017). Relationship between the social representations of health professionals and people with tuberculosis and treatment abandonment. Texto & Contexto-Enfermagem, 26(1). Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/tce/v26n1/0104-0707-tce-26-01-5650015.pdf>. Acesso em: 25 de jul. 2020.

Clementino, F. D. S., Marcolino, E. D. C., Gomes, L. B., Guerreiro, J. V., & Miranda, F. A. N. (2016). Ações de controle da tuberculose: análise a partir do programa de melhoria do acesso e da qualidade da atenção básica. Texto & Contexto-Enfermagem, 25(4).

Costa, P. V., Machado, M. T. C., & Oliveira, L. G. D. (2019). Adesão ao tratamento para Tuberculose Multidroga Resistente (TBMDR): estudo de caso em ambulatório de referência, Niterói (RJ), Brasil. Cadernos Saúde Coletiva, 27(1), 108-115. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/cadsc/v27n1/1414-462X-cadsc-1414-462X201900010292.pdf>. Acesso em: 20 de jul. 2020.

Ferreira, D. P., Souza, F. B. A., & Motta, M. C. S. (2019). Abandono de tratamento anterior e caso de tuberculose multidroga resistente em uma instituição terciária na cidade do Rio de Janeiro. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental, 11(4), 962-967. Disponível em: <http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/6814/pdf_1>. Acesso em: 21 de jul. 2020.

Ferreira, V. H. S., Santos, G. A., Santos, M. C. S., Oliveira, D. C. S., Amaral, J. A. D., & Coêlho, A. A. (2018). A Efetividade do Tratamento Diretamente Observado na Adesão ao Tratamento da Tuberculose. Revista Portal: Saúde e Sociedade, 3(1), 666-679. Disponível em: <https://www.seer.ufal.br/index.php/nuspfamed/article/view/4352/3714#>. Acesso em: 16 de jun. 2020.

Gaspar, L. M. D. S., Braga, C., Albuquerque, G. D. M. D., Silva, M. P. N., Maruza, M., Montarroyos, U. R., & Albuquerque, M. D. F. P. M. D. (2019). Conhecimento, atitudes e práticas de agentes comunitários de saúde sobre tuberculose pulmonar em uma capital do Nordeste do Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 24(10), 3815-3824. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141381232019001003815&tlng=pt>. Acesso em: 24 de mar. 2019.

Junges, J. R., Burille, A., & Tedesco, J. (2019). Tratamento Diretamente Observado da tuberculose: análise crítica da descentralização. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, 24, e190160. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/icse/v24/1807-5762-icse-24-e190160.pdf>. Acesso em: 24 de jul. 2020.

Mendes, K. D. S., Silveira, R. C. D. C. P., & Galvão, C. M. (2008). Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & contexto enfermagem, 17(4), 758-764. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072008000400018>. Acesso em: 16 de jun. 2020.

Oliveira, R. C. C., Adário, K. D. O., Barrêto, A. J. R., Barbosa, K. K. S., Videres, A. N. R., Nogueira, J. A., & Palha, P. F. (2019) Policy transfer of direct observation of therapy for tuberculosis: primary health care professionals’ speeches. Revista Mineira de Enfermagem, 23. Disponível em: <https://cdn.publisher.gn1.link/reme.org.br/pdf/en_1158.pdf>. Acesso em: 20 de jul. 2020.

Praça, F. S. G. (2015). Metodologia da pesquisa científica: organização estrutural e os desafios para redigir o trabalho de conclusão. Revista Eletrônica “Diálogos Acadêmicos, 8(1), 72-87. Disponível em: <http://uniesp.edu.br/sites/_biblioteca/revistas/20170627112856.pdf>. Acesso em: 13 de mai. 2020.

Sá, A. M. M., Santiago, L. D. A., Santos, N. V. D. S., Monteiro, N. P., Pinto, P. H. A., Lima, A. M. D., & Iwasaka-Neder, P. L. (2017). Causas de abandono do tratamento entre portadores de tuberculose. Rev. Soc. Bras. Clín. Méd, 15(3), 155-160. Disponível em: <http://docs.bvsalud.org/biblioref/2017/11/875434/sbcm_153_155-160.pdf>. Acesso em: 16 de jun. 2020.

Temoteo, R. C. A., Figueiredo, T. M. R. M., & Bertolozzi, M. R. (2017). Vulnerabilidade individual e social na adesão ao tratamento da tuberculose: estudo descritivo. Online Brazilian Journal of Nursing, 16, 508-511. Disponível em: <http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/6043/html_2>. Acesso em: 08 de abr. 2019.

World Health Organization (WHO). (2016). Global tuberculosis reports 2016 Geneva: WHO, 2016. Disponível em: <http://www.who.int/tb/publications/global_report/MainText_13Nov2017.pdf?ua=1>. Acesso em: 24 de mar. 2019.

Publicado

2020-10-02

Como Citar

Celeste, H. E. ., Souza, A. C. de ., Oliveira, G. S. ., Alencar Neta, R. L. de ., Feitosa, A. do N. A. ., & Silva, T. C. da . (2020). ESTRATÉGIAS ADOTADAS PARA REDUZIR O ABANDONO DOS PACIENTES AO TRATAMENTO DA TUBERCULOSE: STRATEGIES ADOPTED TO REDUCE PATIENTS ABANDONMENT TO TREAT TUBERCULOSIS. Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE, 6(6), 189-. Recuperado de https://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/32700

Edição

Seção

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NA SAÚDE - TECHNOLOGY AND INNOVATION IN HEALTH

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)