UTILIZAÇÃO DOS RESÍDUOS PROVENIENTES DO BENEFICIAMENTO DA NOZ MACADÂMIA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

DOI:

https://doi.org/10.0001/ES13

Resumo

No Brasil, as primeiras plantas da noz macadâmia foram cultivadas na década de 1940 no Instituto Agronômico de Campinas (IAC) (Sobierajski et al., 2006). O surgimento do interesse comercial no Brasil se deu apenas a partir da década de 1990, o que incentivou os agricultores a investirem mais no cultivo. Além disso, as condições climáticas locais também facilitam o desenvolvimento da cultura (Perdoná et al., 2013). Já em 2012 a área plantada com a nogueira macadâmia alcançou 6.500 ha, com uma produção de 4.200 toneladas de noz, representando uma produção 70% maior do que as safras anteriores. No Espírito Santo, o plantio foi iniciado no final da década de 90 e atualmente o estado é o segundo maior produtor do Brasil, com cerca de 1000 ha de área plantada (Maia et al. 2012; Piza & Moriya, 2014). Assim, como a cultura é relativamente recente no País, estudos e dados técnicos sobre o tema são escassos. Com isso, ainda há carência de informações, principalmente relacionadas à produtividade, retorno econômico e destinação dos resíduos, dificultando uma análise mais precisa do tema (Pimentel, 2007). Com o exposto, o objetivo do presente estudo foi realizar um levantamento da situação atual da cultura da noz-macadâmia e a destinação dos seus resíduos, visando a obtenção de informações pertinentes para realização de estudos futuros. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABA – Almond Board of Australia. (2012) - Report: Renewable Energy Production from Almond Waste, Berri, South Australia. 48p.

Biolchini, J. Mian, P. G., Natali, A. C. C., & Travassos, G. H. (2005) - Systematic review in software engineering. System Engineering and Computer Science Department COPPE/UFRJ, Technical Report ES, v. 679, n. 05, p. 45.

Boas, N.V.; Casarin, J.; Caetano, J.; Junior, A.C.G.; Tarley, C.R.; Dragunski, D.C. (2012) - Biossorção de cobre utilizando-se o mesocarpo e o endocarpo da macadâmia natural e quimicamente tratados. R. Bras. Eng. Agríc. Ambiental, 16: 12, p. 1359-1366.

Conesa, J.A.; Sakurai, M.; Antal Jr., M.J. (2000) - Synthesis of a high-yield activated carbon by oxygen gasification of macadamia nut shell charcoal in hot, liquid water. Carbon, Honolulu, n. 38, p. 839-848. DOI:10.1016/S0008-6223(99)00182-7

Easterby-Smith, M.; Thorpe, R.; Lowe, A. (2002) - Management Research - an introduction. London: Sage Publications.

Kitchenham, B.A.; Charters, S. (2007) - Guidelines for performing Systematic Literature Reviews. EBSE, 2007. Software Enginer. Technical Report EBSE-2007-01.

Maia, C.M.B.F.; Araújo, L.F.; Madari, B.E.; Gaioso, F.L.; Guiotoku, M.; Alho, C. F. B. V. (2012) - Casca de macadâmia (Macadamia integrifolia) e seu potencial para a produção de biocarvões. Embrapa Florestas. Colombo.

Parikh, J.; Channiwala, S.A.; Ghosal, G.K. (2005) - A correlation for calculating HHV from proximate analysis of solid fuels. Fuel, no84, p. 487-494. DOI:10.1016/j.fuel.2004.10.010

Perdoná, M.J.; Martins, A.M.; Suguino, E.; Soratto, R.P. (2013) - Nutrição e produtividade da nogueira macadâmia em função de doses de nitrogênio. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 48: 4, p.395-402. DOI:10.1590/S0100-204X2013000400007

Pimentel, L.D. (2007) - A cultura da Macadâmia. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 29, p. 414-716. DOI:10.1590/S0100-29452007000300001

Pimentel, L.D.; Santos, C.E.M.; Wagner Júnior, A.; Silva, V.A.; Bruckner, C.H. (2007) - Estudos de viabilidade econômica na cultura da noz-macadâmia no Brasil. R. Bras. de Fruticultura, v.29, n.3, p. 500-507. DOI: 10.1590/S0100-29452007000300018

Piza, P.L.B.T; Moriya, L.M. (2014) - Cultivo da macadâmia no Brasil. Revista Brasileira de Fruticultura [online]. vol.36, n.1, pp. 39-45. ISSN 0100-2945. DOI: 10.1590/0100-2945-444/13

Rahman, I.A., Saad, B. (2003) - Utilization of Guava Seeds as a Source of Activated Carbon for Removal of Methylene Blue from Aqueous Solution. Malaysian Journal of Chemistry, v. 5, n. 1, p.8-14.

Santos, A.B.; Santana, D.; Almeida, E.G. (2011) - Viabilidade econômico financeira da piscicultura na região noroeste do estado de mato grosso. Mato Grosso: AJES.

Sobierajski G.R., Francisco V.L.F.S., Rocha. P., Ghilardi A.A., Maia. M.L. (2006) - “Noz Macadâmia: produção, mercado e situação no Estado de São Paulo. Informações Econômicas, São Paulo, v.36, n.5, p.25-36.

Downloads

Publicado

2015-11-06

Como Citar

UTILIZAÇÃO DOS RESÍDUOS PROVENIENTES DO BENEFICIAMENTO DA NOZ MACADÂMIA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA. (2015). Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE, 1(1), 1–4. https://doi.org/10.0001/ES13

Edição

Seção

ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE - SUSTAINABILITY ENGINEERING