Invenção de Orfeu (1952), de Jorge de Lima, e seu diálogo com a comédia dantesca

Autores

  • Alexandre de Melo Andrade Universidade Federal de Sergipe – UFS
  • João Victor Rodrigues Santos Universidade Federal de Sergipe - UFS

Resumo

RESUMO: Este estudo visa identificar ressonâncias de A divina comédia (1472), de Dante Alighieri, em Invenção de Orfeu (1952), de Jorge de Lima, poeta brasileiro do século XX. Tendo a Literatura Comparada como principal método de estudo, baseamo-nos nos escritos de Silveira (1964), Carvalhal (1986) e Nitrini (2015) para podermos conhecer como alguns autores (Wellek, Durisin, Valéry, Bloom, Borges, Kristeva etc.) lidam com tal campo de pesquisa. Para compreender o texto dantesco, foram empreendidas leituras de autores como Auerbach (1971), Lucchesi (2009; 2013) e Sterzi (2008). Em relação ao poeta brasileiro, textos como os de Barreto (2009) e Mello (2009) serviram de base teórica para o entendimento do modus operandi de Lima, além de possibilitarem conhecimento sobre poesia brasileira de cunho metafísico. Estes autores fundamentaram nosso trabalho para que pudéssemos identificar e entender como a obra brasileira estabeleceu contato com a comédia dantesca, mantendo seus traços próprios.


PALAVRAS-CHAVE: A Divina Comédia. Invenção de Orfeu. Literatura comparada. Jorge de Lima.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-07-20