Erotismo do corpo-seda na poesia de João Cabral de Melo Neto

Autores

  • Juscilândia Oliveira Alves Campos Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Resumo

RESUMO: O artigo tem como finalidade discutir o processo de investimento simbólico no jogo de erotização mulher/corpo/seda, na poesia de João Cabral, lançando um olhar sobre os poemas “A palavra seda” e “Escritos com o corpo”, publicados respectivamente nos livros Quaderna e Serial. O estudo é documental, de cunho descritivo e apoia-se não só na teoria de Merleau-Ponty, que compreende o corpo como locus de comunicação do ser com o mundo, mas também em estudos de críticos literários que tratam do tema, como Antonio Carlos Secchin, Benedito Nunes, Costa Lima, João Alexandre Barbosa, José Guilherme Merquior, Marta de Senna, dentre outros. O texto conclui que o corpo feminino se apresenta, para João Cabral, como meio de comunicação entre a mulher e tudo que a envolve, pois ele é percebido pelo poeta por meio das convergências e divergências perante os seres do mundo (seda, frase, pintura, nudez, memória).


PALAVRAS-CHAVE: Mulher. Corpo. Seda. Erotismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-07-20