Paisagem: entre o Mundo e a Cultura

Autores

  • Waldir Barreto Departamento de Teoria da Arte e Música da Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.47456/rf.v1i13.11049

Resumo

Paisagem não é um conceito universal, mas corresponde a uma etimologia e uma história semântica singular e moderna, sendo o resultado de uma construção intelectual, subjetiva, cuja primeira palavra conhecida surge na China do século IV. Formatos latinos e nórdicos surgem paralelos por volta do trecento, significando o esforço de resumir numa única expressão o sentimento da natureza percebida sinteticamente no tempo e no espaço. Somente com a invenção da paisagem sonora esta sinestesia foi admitida. A partir das experiências futuristas até as pesquisas com as músicas concreta e acusmática, a proposição da paisagem sonora constitui ainda uma etapa para uma epistemologia pós-moderna do conceito de paisagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-07-20

Como Citar

Barreto, W. (2015). Paisagem: entre o Mundo e a Cultura. Revista Farol, 11(13), 69–86. https://doi.org/10.47456/rf.v1i13.11049

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)