Génese do Processo Criativo e Condição Social do Escultor na Sociedade Romana

Autores

  • Luís Jorge Gonçalves Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa/Centro de Investigação e Estudos em Belas-Artes

DOI:

https://doi.org/10.47456/rf.v1i13.11051

Resumo

Na época romana o escultor era parte de uma cadeia produtiva, onde não havia lugar ao processo criativo, como o entendemos nos nossos dias. Neste sentido, aborda-se neste texto como a sociedade romana olhava para o processo criativo e para o seu estatuto no interior duma sociedade em que a imagem, particularmente a escultura, tinha uma função social de grande importância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-07-20

Como Citar

Gonçalves, L. J. (2015). Génese do Processo Criativo e Condição Social do Escultor na Sociedade Romana. Revista Farol, 11(13), 99–105. https://doi.org/10.47456/rf.v1i13.11051

Edição

Seção

Artigos