Redes da comunicação

Autores

  • Cecília Salles PUC-SP

Resumo

A imagem da rede será discutida aqui no contexto am­plo da área da comunicação. Sob a perspectiva semiótica, isto implica abordar tanto objetos artísticos, assim como aqueles da comunicação social. Assim, sob esse ponto de vista, arte é também uma forma de comunicação, como veremos.

Este conceito de comunicação pode ser levado adi­ante, se partirmos de algumas constatações que necessitam ser explicitadas. A semiótica é a doutrina da natureza es­sencial e variedades fundamentais de possíveis semioses (COLAPIETRO, 1989 ou C.P.5.488). Ransdell (1977) diz que, por ser a semiose uma teoria da interpretação, está implícito o fato desta ser uma teoria da comunicação. O que é a comunicação senão a produção de signos a serem interpretados? Ransdell continua, afirmando que o pró­prio Peirce concebia a semiose como uma análise comunicacional, quando dizia que todo pensamento é dialógico na forma. O pensamento é dialógico, externa­mente — ocorrendo entre duas ou mais pessoas - ou inter­namente - ocorrendo no próprio pensamento de uma mes­ma pessoa. E semiose é, portanto, basicamente comunica­ção. [...]

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-11-28

Como Citar

Salles, C. (2015). Redes da comunicação. Revista Farol, 1(6), 78–85. Recuperado de https://periodicos.ufes.br/farol/article/view/11537

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)