Avenida Brasília Formosa

Afetos e Encontros

Autores

  • Christine Mello PUC-SP/FAAP
  • Katrin Riato PUC-SP

DOI:

https://doi.org/10.47456/rf.v1i22.32690

Palavras-chave:

Gabriel Mascaro, cotidiano, performance, cinema contemporâneo, brodagem

Resumo

Em Avenida Brasília Formosa (2010) o diretor Gabriel Mascaro realiza uma série de tensionamentos relacionados ao cinema contemporâneo por meio de atravessamentos artísticos e midiáticos, linguagens em trânsito, processos e contaminações entre tecnologia, arte e vida.  Como uma forma de reflexão sobre a cena contemporânea, esse artigo busca analisar os processos do cinema acerca das produções colaborativas (brodagem), a produção de subjetividade através da mediação da câmera com o corpo, a performance, as hibridizações entre linguagens, os novos modos de produção de presença e as ações micropolíticas no cotidiano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Christine Mello, PUC-SP/FAAP

Crítica, curadora, pesquisadora e professora em Comunicação e Arte. Autora e organizadora de Extremidades: experimentos críticos - redes audiovisuais, cinema, performance, arte contemporânea (Estação das Letras e Cores, 2017), é autora também de Extremidades do vídeo (Senac, 2008) e coautora de Tékhne (MAB, 2010). Pós-doutora em Artes (ECA-USP), é doutora e mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP). É professora do PPGCOS (PUC-SP) e da Pós-Graduação Lato Sensu em Fotografia e Artes Visuais da FAAP-SP.

Katrin Riato, PUC-SP

Mestranda em Comunicação e Semiótica (PUC-SP), graduada em Comunicação Social com habilitação Rádio e TV (FAAP), atriz formada pelo Studio Fátima Toledo e integrante do Grupo de Estudos Extremidades: redes audiovisuais, cinema, performance e arte contemporânea, coordenado por Christine Mello.

Referências

ANDERS, P. Extending Architecture Through Electronic Media. In: SPEED, C.; GRINSTED, G. (Eds.) Vol.01. London: Liquid Press, Plymouth, 2001.

BEIGUELMAN, Giselle. Blogs: publico, logo existo. In: ___. Linke-se: arte/mídia/politica/cibercultura. São Paulo: Peirópolis, 2005.

BENTES, Ivana. Vídeo e cinema: Rupturas, reações e hibridismo. In: MACHADO, Arlindo. (Org.). Made in Brasil: três décadas do vídeo brasileiro. São Paulo: Iluminuras, 2007.

BOURRIAUD, Nicolas. Estética relacional. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

BRASIL, André. A performance: entre o vivido e o imaginado. In: XX Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação, Porto Alegre, 2011.

___. Formas do antecampo: performatividade no documentário brasileiro contemporâneo. Revista FAMECOS: mídia, cultura e tecnologia, Rio Grande do Sul, 2014.

CARVALHAES, Ana Goldenstein. Persona Performática: alteridade e experiência na obra de Renato Cohen. São Paulo: Perspectiva/Fapesp, 2012.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 2008.

COMOLLI, Jean-Louis. Sob o risco do real. In: GUIMARÃES, Cesar; CAIXETA, Ruben. (Orgs.). Ver e poder – a inocência perdida: cinema, televisão, documentário. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

DELEUZE, Gilles. Sur Spinoza. Aula de 24 jan. 1978. Disponível em: <https://www.webdeleuze.com/textes/194>. Acesso em: 9 ago. 2019.

___. Cinema 2: a magem-tempo. São Paulo: Brasiliense, 2007.

GUATARRI, Félix; ROLNIK, Suely. Micropolítica: Cartografias do desejo. São Paulo: Vozes, 1996.

MACHADO, Arlindo. Made in Brasil: três décadas do vídeo brasileiro. São Paulo: Iluminuras, 2007.

MELLO, Christine. Extremidades do vídeo: o vídeo na cultura digital. Revista Conexão, Universidade Caxias do Sul, Caxias do Sul, RS, v. 3, p. 17-34, 2004.

___. Zona de risco: poéticas de intervenção digital em São Paulo. Livro de Resumos COMPÓS. XIV Encontro Anual COMPÓS, 2005, Rio de Janeiro.

___. Extremidades do vídeo. São Paulo: Senac, 2008.

___. O que é performance? Revista Select, coluna Fogo Cruzado, ed. 26, 2015.

___. (Org.). Extremidades: experimentos críticos: redes audiovisuais, cinema, performance e arte contemporânea. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2017.

MIGLIORIN, Cezar. (Org.). Ensaios no real: o documentário brasileiro hoje. Rio de Janeiro: Azougue, 2010.

MOLETTA, Alex. Criação de curta-metragem em vídeo digital: uma proposta para produções de baixo custo. São Paulo: Summus, 2010.

NETO, João Leite Ferreira. A analítica da subjetivação em Michel Foucault. Revista Polis e Psique, v. 7, n. 3, p. 7-25, 2017. Disponível em: <https://seer.ufrgs.br/PolisePsique/article/view/76339>. Acesso em: 24. jun. 2020.

NOGUEIRA, Amanda Mansur Custódio. A brodagem no cinema em Pernambuco. Tese (Doutorado em Comunicação) – Departamento de Comunicação, Centro de Artes e Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2014.

POLANCO, Aurora Fernández; PRADEL, Antonio. La nueva estrategia de poder del capitalismo mundial: dos extractos de la entrevista de Suely Rolnik. Re-visiones, 2015. Disponível em: <https://laboratoriodesensibilidades.wordpress.com/2016/03/06/el-capitalismo-mundial-integrado-y-su-estrategia-micropolitica-de-poder-por-suely-rolnik/>. Acesso em: 24. jun. 2020.

ROLNIK, Suely. Arquivo para uma obra-acontecimento: ativação da memória corporal da poética de Lygia Clark e seu contexto. São Paulo: Edições Sesc, 2011.

___. Esferas da insurreição: notas para uma vida não cafetinada. São Paulo: n-1 edições, 2018.

SILVA, Adriano Pereira da. Conhecimento e afetividade em Espinosa: da reforma da inteligência à potência do conhecimento como afeto. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Universidade Estadual de São Paulo, Marília, 2012.

SILVA, Tarcisio Torres. Ativismo digital e imagem: estratégias de engajamento e mobilização em rede. São Paulo: Paco Editorial, 2016.

VEIGA, Luana Marchiori. Performance [entre] cinema: passagens e atravessamentos entre artes em busca das poéticas da presença. Tese (Doutorado em Multimeios) – Universidade de Campinas, Campinas, 2016.

Downloads

Publicado

2020-10-26

Como Citar

Mello, C., & Riato, K. (2020). Avenida Brasília Formosa: Afetos e Encontros. Revista Farol, 16(22), 139–153. https://doi.org/10.47456/rf.v1i22.32690

Edição

Seção

Artigos