O fantasma do cárcere: percepção ambiental da enseada de Dois Rios, Ilha Grande (RJ).

Autores

  • Ana Beatriz Costa Farias Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
  • Sonia Vidal Gomes da Gama Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

DOI:

https://doi.org/10.7147/GEO29.26017

Resumo

O presente trabalho tem como tema a percepção ambiental, articulada com os conceitos de paisagem cultural e o histórico de uso e ocupação do solo. Dentro do território insular da Ilha Grande, Angra dos Reis (RJ), destacam-se as unidades prisionais, as unidades de conservação e a atividade turística que resultam em uma morfodinâmica dos acontecimentos de forma singular, e são expressadas em diversos imaginários sobre o espaço. O objetivo é analisar as relações deste imaginário, quando veiculado aos usos das agências de viagens, com as percepções dos visitantes na enseada de Dois Rios. A metodologia está sustentada em dois autores: Paulo César da Costa Gomes e Yi-Fu Tuan. O primeiro auxiliando na inventariação dos patrimônios – tratados como paisagens culturais e com funções de atrativos turísticos – a partir dos discursos utilizados pelas agências; e o segundo, no intuito de trazer para a Geografia o sentimento pelo lugar, na perspectiva fenomenológica, exercendo a percepção do visitante, a partir de um questionário voltado para a sua capacidade de sentir e perceber o ambiente através dos seus sentidos, e reconhecer seu conhecimento ambiental. Os resultados apresentam diferentes interpretações dos patrimônios, e relações entre o homem e os atrativos, apontando um contato que, na maioria das vezes, se distancia, e em casos pontuais, aproxima-se com as ideias já propagadas pelo turismo no território insular.

PALAVRAS-CHAVE: Turismo, Uso e Ocupação, Paisagem Cultural.

 

ABSTRACT

The present work has as its theme the environmental perception articulated with the concepts of cultural landscape and the historic land’s use and occupation. In the insulate territory of Ilha Grande, Angra dos Reis (RJ), point out the prison units, conservation units, and tourism activity that result in a morphodynamic singular way of the events, and are expressed in several imaginaries about the space. The objective is to analyze the relationships of this imaginary, when conveyed to the uses of travel agencies, with the perceptions of visitors in Dois Rios cove. The methodology is supported by two authors: Paulo César da Costa Gomes and Yi-Fu Tuan. The first assisting in the inventory of assets - treated as cultural landscapes and functions of tourist attractions - from the speeches used by agencies; and the second, in order to bring to Geography the feeling about the place, in the phenomenological perspective, exercising the perception of the visitors from a questionnaire focused on their ability to feel and notice through their senses, and recognize their environmental knowledge. The results presents different interpretations of the assets, and relations between the man and the attractions, pointing to a contact that, in most cases, distances itself, and in specific cases, is approaching the ideas already propagated by tourism in the insulate territory.

KEYWORDS: Tourism, Use and Occupation, Cultural Landscape.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Beatriz Costa Farias, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Geografia - UERJ

Sonia Vidal Gomes da Gama, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Professora Assistente do Instituto de Geografia – UERJ

Downloads

Publicado

2019-10-17

Como Citar

FARIAS, A. B. C.; DA GAMA, S. V. G. O fantasma do cárcere: percepção ambiental da enseada de Dois Rios, Ilha Grande (RJ). Geografares, [S. l.], n. 29, p. 91–113, 2019. DOI: 10.7147/GEO29.26017. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/geografares/article/view/26017. Acesso em: 30 nov. 2021.