Jacopone de Todi: penitente, franciscano, poeta, um 'outsider'

Autores

  • Angelita Marques Visalli

Resumo

O artigo apresenta uma abordagem sobre o personagem Jacopone de Todi (1236-1306) a partir das relações de poder tanto institucionais (relação com o papado) como pessoais (os “outros” frente ao seu comportamento “carnavalizado”, expressão de Mikhail Backthin). Nessa perspectiva, este penitente e franciscano é identificado numa posição marginal, ainda que não necessariamentenegada pelo status quo institucional ou da comunidade em seu entorno. O estudo reconhece na definição de extraordinário-normal de Edoardo Grendi a caracterização da documentação (Franceschina e laudas) que permite a aproximação de personagens e atitudes fora do padrão, destoantes. Assim, Jacopone de Todi, a partir de sua biografia e poesia, permite-nos perceber a expressão de personagem que assume uma vida religiosa fora do padrão estabelecido (penitente voluntário), em seguida, a adoção da vertente franciscana rigorista (espiritual), e que se expressa através de laudas – poemas associados à religiosidade dos leigos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

16-12-2018

Como Citar

VISALLI, A. M. Jacopone de Todi: penitente, franciscano, poeta, um ’outsider’. Revista Ágora, [S. l.], n. 26, p. 47–64, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/agora/article/view/18717. Acesso em: 22 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Debates, polêmicas e conflitos: relações entre estabelecidos e ‘outsiders' no ocidente tardo antigo e medieval