Na "Cadeira da Verdade": a ação política dos padres por meio dos púlpitos em Minas Gerais regencial

Autores

  • Júlia Lopes Viana Lazzarini Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.46812/e-2020310106

Palavras-chave:

Padres, Púlpitos, Imprensa

Resumo

Neste artigo analisamos a forma pela qual muitos dos párocos e padres se expressaram por meio da imprensa atuante em Minas Gerais durante a década de 1830, sendo que muitos deles foram membros ou apoiadores dos diferentes grupos políticos existentes. Buscamos também destacar os discursos feitos pelos párocos durante o processo eleitoral, levando em consideração as publicações feitas pela impressa periódica da província.  Com isso, observou-se a atuação dos párocos por meio dos púlpitos durante suas funções, legitimamente designadas pela Igreja (enquanto pároco) e pelo Estado (enquanto um funcionário público), o que dava aos padres posição privilegiado durando as disputas eleitorais.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Fontes

O Astro de Minas, São João Del Rei (MG)

O Novo Argos, Ouro Preto (MG)

O Parahybuna, Barbacena (MG)

O Universal, Ouro Preto (MG)

O Vigilante, Sabará (MG)

Obras Gerais

AGUIAR, T. F. de. Demofobia e demofilia: dilemas da democratização. Rio de Janeiro: Azougue, 2015

CARVALHO, J. M. de. A construção da ordem: a elite política imperial. Teatro de Sombras: a política imperial. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.

____________. Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 2015

DURAN, R. da C. Ecos do púlpito: oratória sagrada no tempo de D. João VI. São Paulo: UNESP, 2010.

LUZ, E. de M. M. Incendiárias folhas: ação política e periodismo na trajetória do Padre Antonio José Ribeiro Bhering (1829-1849). Tese (doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Estadual Paulista (Franca), 2016.

MOREL, M. As transformações dos espaços públicos: Imprensa, atores políticos e sociabilidades na cidade imperial (1820-1840). Jundiaí: Paco Editorial, 2016.

OLIVEIRA, K. E. M. “O cavalo de batalha do regresso”: a segunda legislatura da Assembleia provincial mineira e a defesa do Ato Adicional, 1838-1839. In: Anais do II Encontro de pós-graduandos da Sociedade Brasileira de Estudos do Oitocentos, Juiz de Fora, 2018, v. 2.

RODARTE, C. Os liberais de Minas e o “Regresso”. Revista do Arquivo Público

Mineiro, Belo Horizonte, v. 50, n. 2, p. 68-85, 2014.

SANTIROCCHI, Í. D. Afastemos o Padre da Política! A despolitização do clero brasileiro durante o Segundo Império. MNEME – Revista de Humanidades, vol. 12 (29), p. 187-207, Jan/Jul., 2011.

SILVA, A. R. C. Padres políticos e suas redes de solidariedade: uma análise da atuação sacerdotal no sertão de Minas Gerais (1822 e 1831). Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 32, n. 63, p. 119-142, 2012.

SILVA, W. Liberais e povo: A construção da hegemonia liberal-moderada na província de Minas Gerais (1830-1834). São Paulo: HUCETEC, 2009.

SOUZA, B. S. de. O sistema eleitoral no Império. Brasília: Senado Federal, 1979.

SOUZA, F. J. O. Do Altar à Tribuna: os padres políticos no contexto de formação do Estado Nacional Brasileiro (1823-1841). Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2010.

VEIGA, J. P. X. A imprensa em Minas Gerais, 1807-1897. Revista do Arquivo Público Mineiro, Ouro Preto, ano III, 1897.

Downloads

Publicado

2020-06-14

Como Citar

LOPES VIANA LAZZARINI, J. Na "Cadeira da Verdade": a ação política dos padres por meio dos púlpitos em Minas Gerais regencial. Revista Ágora, [S. l.], v. 31, n. 1, p. e-2020310106, 2020. DOI: 10.46812/e-2020310106. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/agora/article/view/29111. Acesso em: 15 ago. 2020.

Edição

Seção

Imprensa, partidos e eleições no Oitocentos