Por que querer ser homem? Uma leitura de A bolsa amarela (1976), de Lygia Bojunga Nunes

Autores

  • Jéssica Haase
  • Wilberth Salgueiro

Resumo

RESUMO: A proposta é analisar a obra A bolsa amarela (1976), de Lygia Bojunga Nunes, discutindo aspectos que envolvam liberdade, gênero, machismo, violência e opressão, a fim de repensar criticamente práticas sociais para um definitivo rompimento simbólico: de ter uma bolsa leve, vazia de vontades. Para isso, tendo como horizonte teórico principal o livro Feminismo em comum: Para todas, todes e todos (2018), de Márcia Tiburi, A dominação masculina, de Pierre Bourdieu e o texto O discurso feminino em A bolsa amarela: a busca pela libertação da mulher (2011), de Sirlene Cristófano. A pergunta que se impõe, e pede esclarecimento, é: por que Raquel, a protagonista, quer ser homem?

 

PALAVRAS-CHAVE: Literatura infantil-juvenil. Lygia Bojunga Nunes. A bolsa amarela.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-18

Edição

Seção

Artigos (Clipe)