A INTERTEXTUALIDADE E A IRONIA NO GÊNERO CHARGE

Autores

Resumo

O presente artigo desenvolveu-se a partir do estudo do gênero charge. Para tanto, analisou-se a interpretação de charges por 25 professores de escolas públicas de Fortaleza, tomando como referência a intertextualidade e a ironia. A primeira porque este é um elemento fundamental para a construção do discurso chárgico. A segunda porque este é um recurso considerável para instigar a crítica a um fato atual dentro do contexto social no qual ocorre. Analisou-se a intertextualidade com base em níveis e técnicas criados por Bazerman (2006); e a ironia com base nos estudos de Brait (2008), que concebe este recurso linguístico como um fenômeno polifônico. O trabalho investiga se para construir sentido na interpretação da charge e se para entender sua crítica é necessário que haja uma correlação direta entre a compreensão da intertextualidade e da ironia. Após a análise do corpus, constatou-se que os elementos intertextuais participam da construção do sentido em charge, mas não garantem o entendimento da ironia, e esta é muito menos perceptível quando a charge associa texto verbal e texto não-verbal.  O leitor se apoia mais nas pistas do texto verbal para interpretar o contexto chárgico e dificilmente compreende a mensagem somente apoiando-se no desenho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Avanúzia Ferreira Matias, Secretaria de Educação do Estado do Ceará

Graduada em Letras pela Universidade Federal do Ceará, mestre em Linguística e doutora em Educação pela mesma instituição. Vinculada à  Secretaria de Educação do Estado do Ceará – SEDUC-CE, atuando como professora de Língua Portuguesa em um Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJA).

Ana Célia Clementino Moura, Universidade Federal do Ceará

Graduada em Letras pela Universidade Federal do Ceará (UFC), mestre e doutora em Educação pela mesma instituição.Pós doutorado na Universidade Federal de Uberlância (UFU).

Janicleide Vidal Maia, Secretaria de Educação do Estado do Ceará

Graduada em Letras pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), mestre e doutora em Linguística pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

Downloads

Publicado

2017-09-10

Como Citar

MATIAS, A. F.; MOURA, A. C. C.; MAIA, J. V. A INTERTEXTUALIDADE E A IRONIA NO GÊNERO CHARGE. PERcursos Linguísticos, [S. l.], v. 7, n. 15, p. 241–263, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/15854. Acesso em: 6 dez. 2021.