O DISCURSO DO CONGRAÇAMENTO NO DEBATE POLÍTICO-ELEITORAL E A CONSTRUÇÃO DO ETHOS DE CREDIBILIDADE

Autores

  • Wagner Alexandre dos Santos Costa Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Resumo

A cena política depende de uma relação entre a identidade social e a identidade discursiva. Em diversas situações da sua atividade política e social, o político deve cuidar da construção de um ethos de credibilidade, uma vez que está sempre envolvido em uma luta discursiva. O objetivo deste artigo é analisar a construção da imagem favorável de si por meio de estratégias discursivas, como as da justificação, dissimulação e promessa em debate político televisivo. Os dados foram coletados do debate político-eleitoral das eleições de 2016 ao cargo de Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro. A hipótese confirmada é de que os políticos líderes nas pesquisas de opinião devessem articular mais intensamente essas estratégias, sobretudo a da justificação. Além disso, os dados nos levaram à identificação de mais uma estratégia discursiva (congraçamento), e a análise à conclusão de que os candidatos constroem espaços de acordo somente apreensíveis por uma observação atenta. O aporte teórico principal do estudo é a Teoria Semiolinguística, a partir de Charaudeau (2006a, 2006b, 2010, 2011 e 2016).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wagner Alexandre dos Santos Costa, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Doutor em Estudos de Linguagem pela Universidade Federal Fluminense. Professor do Departamento de Letras e Comunicação/Instituto de Ciências Humanas e Sociais (DLC/ICHS) da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

Downloads

Publicado

2017-12-17

Como Citar

COSTA, W. A. dos S. O DISCURSO DO CONGRAÇAMENTO NO DEBATE POLÍTICO-ELEITORAL E A CONSTRUÇÃO DO ETHOS DE CREDIBILIDADE. PERcursos Linguísticos, [S. l.], v. 7, n. 16, p. 48–66, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/17557. Acesso em: 30 nov. 2021.