As artes de fazer e narrar a produção do congo de máscaras de Roda d’Água, Cariacica, ES

Autores

  • Andreia Teixeira Ramos

Palavras-chave:

Congo de máscaras, Prática cultural cotidiana, Pesquisa com o cotidiano, Narrativas

Resumo

O texto apresenta o fragmento de uma pesquisa que teve como objetivo conhecer as artes de fazer e narrar a produção do congo de máscaras de Roda D’Água, Cariacica, Espírito Santo, como prática cultural cotidiana e como modo de resistência na sociedade contemporânea. Em 2014 o Conselho Estadual de Cultura reconheceu o Congo Capixaba como Patrimônio Imaterial do Estado do Espírito Santo. Participaram da pesquisa: professores/as, educadores/as e educandos de redes cotidianas escolares, mestres de congo, artesão de congo, congueiras, filhos e filhas dos congueiros. A pesquisa conheceu diversas as artes de fazer e narrar a produção das máscaras de congo, que é parte da História do povo capixaba, apostando nas conversas, experiências, bons encontros, potencializando dimensões éticas, políticas e estéticas, articulando a vida cotidiana, seus rastros, cheiros, sabores, gestos, risos, cores, saberes, poesias, fazeres, sons, afetos e alegrias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-30

Como Citar

Ramos, A. T. . (2017). As artes de fazer e narrar a produção do congo de máscaras de Roda d’Água, Cariacica, ES. Revista Do Arquivo Público Do Estado Do Espírito Santo, 1(2), 125–141. Recuperado de https://periodicos.ufes.br/revapees/article/view/32214

Edição

Seção

Artigos