A (DES)CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES COM GAMES E REPERCUSSÕES NA APRENDIZAGEM DE INGLÊS EM PRÁTICAS DE LETRAMENTOS ESCOLARES

  • Mariana Aparecida Vicentini Universidade Regional de Blumenau
  • Gabriel Marante de Oliveira Universidade Regional de Blumenau
  • Adriana Fischer Universidade Regional de Blumenau

Resumo

Neste artigo, enfocamos os games online, na modalidade multiplayer, em diálogo problematizador com o contexto escolar, considerando ambos um espaço para a (des)construção de identidades, sentidos e de aprendizagem. Fundamentados na perspectiva sociocultural dos letramentos, discutimos a (des)construção e negociação de identidades no aprendizado de inglês por quatro estudantes do Ensino Médio, em um Clube de Inglês, por meio de interações realizadas em games. O objetivo é de problematizar relações entre identidades (des)construídas em games e práticas de letramentos escolares na aprendizagem de inglês. Os dados analisados provêm de interações dos sujeitos em um grupo focal e na plataforma de gamificação Classcraft, bem como de gravações dos sujeitos interagindo no game Fortnite. Os resultados indicam que, mesmo que os games oportunizem aprendizagem mais interativa, há necessidade de uma relação dialógica entre professor e estudantes com vistas a qualificar o uso do inglês, de incentivar o uso do idioma, de modo a oportunizar condições de produção mais interativas aos estudantes, seja em games ou em outras práticas de letramentos. Emergiram, ainda, sinais de que temáticas relacionadas a práticas de letramentos extraescolares são pouco exploradas nesse contexto de aprendizagem. 

Palavras-chave: Práticas de letramentos. Games. Identidades. Aprendizagem de Inglês. Tecnologias Digitais.

Biografia do Autor

Mariana Aparecida Vicentini, Universidade Regional de Blumenau

Graduada em Letras, Português, Inglês e respectivas literaturas pela Universidade Regional de Blumenau (FURB). Acadêmica do curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Educação da FURB, pela linha de Linguagens, Arte e Educação. Membro do Grupo de Pesquisa Linguagens e Letramentos na Educação.

Gabriel Marante de Oliveira, Universidade Regional de Blumenau

Bacharel em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela Universidade Regional de Blumenau (FURB). Acadêmico do curso de Mestrado em Educação do Programa de Pós-Graduação em Educação da FURB. Linha de Linguagens, Arte e Educação. Membro do grupo de Pesquisa Linguagens e Letramentos na Educação.

Adriana Fischer, Universidade Regional de Blumenau

Doutora em Linguística Aplicada pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professora titular do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Regional de Blumenau (FURB). Linha de Linguagens, Arte e Educação. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Linguagens e Letramentos na Educação.

Publicado
2019-12-27