A ORDEM FRANCISCANA E A SOCIEDADE CRISTÃ: CENTRO, PERIFERIA E CONTROVÉRSIA

Autores

  • Ana Paula Tavares Magalhães Universidade de São Paulo

Resumo

A Ordem Franciscana originou-se de uma experiência laica e marginal à estrutura clerical estabelecida. Sua gênese aponta para a condição de outsider, a qual pode ser verificada tanto a partir da localização geográfica quanto a partir da localização social. Rapidamente, os frades foram incorporados ao projeto eclesial dos papas do século XIII, e a nova Ordem assumiu a condição de estabelecida, o que implicava na passagem de uma condição periférica a uma condição central no cristianismo medieval. Mas a situação conduziria à ruptura no interior da Ordem, o que resultaria em uma divisão entre estabelecidos – defensores da nova cultura franciscana – e outsiders – defensores do retorno ao projeto original.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Tavares Magalhães, Universidade de São Paulo

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Departamento de História

Área: História Medieval

Publicado

13-05-2016

Como Citar

MAGALHÃES, A. P. T. A ORDEM FRANCISCANA E A SOCIEDADE CRISTÃ: CENTRO, PERIFERIA E CONTROVÉRSIA. Revista Ágora, [S. l.], n. 23, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/agora/article/view/13309. Acesso em: 30 nov. 2021.

Edição

Seção

Dossiê: Estabelecidos e outsiders no Ocidente tardo antigo e medieval