A outra Florbela Espanca

Autores

  • Renata Oliveira Bomfim UFES

Resumo

Durante muito tempo a crítica biográfica esboçou um retrato acabado de Florbela Espanca (1894-1930), tornando-a conhecida como a poetisa da dor, da saudade e da melancolia. Entretanto, novos olhares estão sendo lançados sobre a obra da escritora portuguesa, revelando que ao invés da malograda poetisa, estamos diante de uma personalidade poética atuante, extemporânea, e desafiadora do ideário feminino de sua época, uma persona dramatis que nesse artigo chameide “Outra”, aludindo à mulher como alteridade. Apresentamos nesse estudo, aspectos da vida e da obra da poetisa alentejana, destacando o contexto social e cultural no qual ela viveu e produziu, bem como, salientamos a importância do movimento feminista para as escritoras do final do século XIX e início do século XX. Esses apontamentos são resultado das pesquisas que culminaram na tese de doutorado “A flor e o Cisne: diálogos poéticos entre Florbela Espanca e Rubén Darío”, de nossa autoria.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Oliveira Bomfim, UFES

Arteterapeuta especialista em psicossomática.

Artista plástica, mestre e Dra. em Letras pela UFES.

Escritora membro da AFESL e do IHGES.

 

Downloads

Publicado

2018-12-11

Como Citar

BOMFIM, R. O. A outra Florbela Espanca. Revista Ágora, [S. l.], n. 22, p. 111–123, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/agora/article/view/13611. Acesso em: 22 jun. 2021.

Edição

Seção

Dossiê: Feminismos e Patriarcado