Ambrósio e a reordenação do espaço urbano milanês no século IV

Autores

  • Larissa Rodrigues Sathler Dias

Resumo

O processo de cristianização do Império Romano foi acompanhado por uma reordenação da área urbana responsável por suprimir ou remodelar os espaços e monumentos greco-romanos e judaicos. Em Milão, esse movimento de cristianização do espaço foi intensificado durante o bispado de Ambrósio (374-397), devido, principalmente, ao desempenho do bispo em implantar um arrojado plano com vistas ao fortalecimento da sua autoridade episcopal. Para melhor compreender as intervenções de Ambrósio no espaço citadino, daremos atenção especial à basilica Martyrium, à basilica Apostolorum e à basilica Virginum, além da edificação do Batistério de San Giovanni alle Fonti, um espaço construído com objetivo de ampliar o polo episcopal milanês. Cumpre notar que, no século IV, a cidade de Milão também foi palco dos inúmeros conflitos religiosos que dominavam o Império. Logo, o plano de Ambrósio em se apropriar do espaço urbano implicou ainda o rechaço da fé ariana e a defesa do ideal ascético, tal como se percebe no confisco da basilica Portiana e na edificação da já citada basilica Virginum.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

23-12-2017

Como Citar

DIAS, L. R. S. Ambrósio e a reordenação do espaço urbano milanês no século IV. Revista Ágora, [S. l.], n. 25, p. 42–59, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/agora/article/view/18580. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos