A educação feminina no Espírito Santo do século XIX

Autores

  • Ludmila Noeme Santos Portela

Resumo

Este trabalho visa compreender as condições históricas que possibilitaram a ampliação da oferta da educação para o público feminino no Espírito Santo do século XIX. Praticamente inexistente durante o período colonial, a instrução feminina só se tornou uma realidade na Província do Espírito Santo neste período, alavancada por discursos em defesa da construção de um projeto de civilidade e da natureza maternal da mulher, mais propensa, portanto, às tarefas do ensino. A ampliação da oferta de instrução para o público feminino pautou-se em um modelo que vinculava o currículo ao desenvolvimento de habilidades domésticas, na contramão dos estudos científicos que norteavam os currículos propostos para a formação masculina. Ainda assim, significou um importante passo na conquista dos direitos femininos, favorecendo sua inserção no mercado de trabalho e no mundo do conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

23-12-2017

Como Citar

PORTELA, L. N. S. A educação feminina no Espírito Santo do século XIX. Revista Ágora, [S. l.], n. 25, p. 98–108, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/agora/article/view/18583. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)