Experiência de tempo acelerada e a narrativa histórica de Paulo Prado

Autores

Resumo

De início, será abordada a possibilidade de um clima de aceleração no início do século XX brasileiro a partir da categoria de Stimmung, tratada por Gumbrecht. Em seguida, será apresentado o estudo de Koselleck quanto ao surgimento da experiência de tempo acelerada moderna. Ao fim, será discutida a hipótese de que tal experiência de um tempo vertiginoso é representada na narrativa do ensaio de Paulo Prado, Retrato do Brasil: ensaio sobre a tristeza brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clayton José Ferreira, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)

Graduado em Bacharelado e Licenciatura em História pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Mestre pela Universidade Federal de Ouro Preto. Atualmente doutorando em História pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).

Downloads

Publicado

09-09-2019

Como Citar

FERREIRA, C. J. Experiência de tempo acelerada e a narrativa histórica de Paulo Prado. Revista Ágora, [S. l.], n. 29, p. 186–203, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/agora/article/view/23993. Acesso em: 20 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos