DO DISCURSO MINORITÁRIO À ASCENÇÃO AO PODER: O CRISTIANISMO DOS PRIMEIRO SÉCULOS E O PROCESSO DE ACULTURAÇÃO

Autores

  • Pablo Gatt Albuquerque Universidade Federal do Maranhão

Resumo

Até a oficialização do Cristianismo como religião oficial do Império Romano, pelo imperador Teodósio, mediante ao Édito de Tessalônica de 380, os adeptos a este movimento foram perseguidos e obrigados a renunciarem sua fé. Nesse sentido, a trajetória e a expansão da religião cristã, atendendo a inúmeros processos de aculturação, difundiu-se por intermédio de trocas culturais, principalmente com o movimento dos estoicos, ao qual emergiu o estigma à carne pecaminosa. Ademais, fora justamente a capacidade de incorporação de determinadas crenças ao círculo credo que fizera o Cristianismo se legitimar perante as demais religiões. O discurso religioso também foi um importante fator no processo de estruturação da religião cristã nos primeiros séculos, posto que é por essa temática que desdobraremos o nosso artigo, uma vez que é pelo discurso que ocorre a pregação, posteriormente em forma de homilias, da criação de um novo homem, do homem cristão, alteridade aos pecadores e identidade da salvação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pablo Gatt Albuquerque, Universidade Federal do Maranhão

Mestrando em História Medieval pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Maranhão, sob orientação co Prof. Dr. Marcus Baccega. E-mail: gattpablo@gmail.com

DO DISCURSO MINORITÁRIO À ASCENÇÃO AO PODER: O CRISTIANISMO DOS PRIMEIRO SÉCULOS E O PROCESSO DE ACULTURAÇÃO

Downloads

Publicado

09-09-2019

Como Citar

ALBUQUERQUE, P. G. DO DISCURSO MINORITÁRIO À ASCENÇÃO AO PODER: O CRISTIANISMO DOS PRIMEIRO SÉCULOS E O PROCESSO DE ACULTURAÇÃO. Revista Ágora, [S. l.], n. 29, p. 221–236, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/agora/article/view/23996. Acesso em: 28 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos