VIOLÊNCIA ESCOLAR: O ESPELHO QUEBRADO

Autores

  • Elezeare Lima de Assis

Resumo

O artigo aqui apresentado busca traçar um possível perfil para o que se tem convencionado chamar de “violência escolar”. O caminho nos remeteu às instituições escolares públicas e o espaço focado foram as escolas estaduais localizadas na região metropolitana da Grande Vitória. O objeto em questão é a instituição escolar e a relação estabelecida entre escola, violência e criminalização, na contemporaneidade. Proponho refletir sobre os sentidos históricos da ação educativa e de como esses sentidos se fragilizaram ao longo do tempo. Constatamos que a educação escolarizada pública brasileira deixou de ser espaço no qual se viabilizam processos de construção de conhecimentos relevantes para a constituição de sujeitos preparados para a vida comunitária. Mais ainda, sujeitos preparados para se perceberem e para se sentirem seres planetários, assumindo as implicações dessa sua localização individual e coletiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

ASSIS, E. L. de. VIOLÊNCIA ESCOLAR: O ESPELHO QUEBRADO. Revista Ágora, [S. l.], n. 16, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/agora/article/view/5021. Acesso em: 27 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos