UM INSTITUTO ENTRE DOIS HOMENS: GLAUBER ROCHA E TOMAS GUTIERREZ ALEA - BIOGRAFIAS CRUZADAS PELO ENGAJAMENTO

Autores

  • Patrícia Ferreira Moreno

Resumo

No decorrer dos anos de 1960 e início da década de 1970 surgiu uma forma particular de engajamento político na produção cinematográfica da América Latina. Trata-se do chamado Nuevo Cine Latino Americano (NCLA). Temas ligados aos problemas comuns dos povos da América Latina, como a exploração colonial, a descolonização, o Neocolonialismo, o subdesenvolvimento e a alienação foram recorrentes nessas produções. Destacamos no presente artigo dois cineastas desse movimento, Glauber Rocha e Tomás Gutierrez Alea, por procurarem anunciar suas identidades através de teorias independentes e de uma linguagem cinematográfica própria, sendo o Instituto Cubano de Artes e Industria Cinematográfica – o ICAIC - um grande, senão o maior, fomentador disso. Analisamos aqui tais teorias procurando perceber como esses dois cineastas criaram discursos que entendiam como relevantes para a perpetuação de suas ideias sobre o cinema latino americano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

MORENO, P. F. UM INSTITUTO ENTRE DOIS HOMENS: GLAUBER ROCHA E TOMAS GUTIERREZ ALEA - BIOGRAFIAS CRUZADAS PELO ENGAJAMENTO. Revista Ágora, [S. l.], n. 13, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/agora/article/view/5041. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Dossiê