MACROFAUNA BENTÔNICA SOB EFEITO DA PISCICULTURA DE TANQUE-REDE NO RIO SÃO MATEUS, SUDESTE DO BRASIL

BENTHIC MACROFAUNA UNDER THE EFFECT OF THE CAGE FISH CULTURE AT SÃO MATEUS RIVER, SOUTHEAST OF BRAZIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47456/bjpe.v6i8.31295

Palavras-chave:

Qualidade ambiental, Impacto antrópico, BMWP', ; enriquecimento orgânico.

Resumo

A piscicultura no Brasil vem crescendo em ritmo acelerado e isto se deve ao alto grau de lucratividade e retorno de investimento rápido. Entretanto, a escolha de local não favorável para a implantação de tanques-rede pode resultar na produção de efluente de baixa qualidade, baixa concentração de oxigênio dissolvido, altas concentrações de matéria orgânica, nutrientes e sólidos em suspensão, os quais afetam os ambientes aquáticos. Dessa forma, o monitoramento da comunidade bentônica pode ser usado como uma ferramenta de avaliação ambiental, refletindo mudanças nas condições físicas, químicas e ecológicas do local. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar a comunidade macrobentônica sob tanques rede em um trecho do rio São Mateus, ES, a fim de detectar possíveis alterações decorrentes dessa atividade. As amostras foram coletadas cinco vezes entre fevereiro de 2011 e maio de 2012, em quatro pontos de amostragem: sob o tanque de peixes, na margem oposta, cerca de 500m a montante e 500m a jusante. As amostras foram coletadas com um coletor Van Veen, quantificadas e identificadas em laboratório. Foram encontrados 195 indivíduos distribuídos em cinco táxons, com Oligochaeta e Chironomidae sendo os mais abundantes. Apenas variações temporais foram detectadas. O índice BMWP’ deixa claro que a qualidade ambiental de toda a área de estudo é muito crítica, demonstrando que a degradação ambiental do rio causada por diversos fatores, incluindo a descarga de efluentes orgânicos, parece comprometer muito mais a fauna bentônica do local do que a própria piscicultura.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jociane Liandro Rezeno, Universidade Federal do Espírito Santo, UFES

Especialista em Gestão Ambiental pelo Instituto Federal do Espírito Santo (2018). Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Espírito Santo (2012). Tem experiência na área de Ecologia Marinha com ênfase em Ecologia Bentônica, atuando principalmente nos seguintes temas: macrofauna e meiofauna.

Nálita Maria Scamparle Teodoro, Universidade Federal do Espírito Santo, UFES

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Espírito Santo (2013) e mestrado em Zoologia pela Universidade Federal do Paraná (2016). Atualmente é doutoranda em Biologia Animal na Universidade Estadual de Campinas (2018) e estuda a filogeografia de anelídos Lumbrineridae.

Karla Gonçalves da Costa, Universidade Federal do Espírito Santo, UFES

Possui graduação em Ciências Biólogicas (2000) e mestrado em Biologia Animal (2004) pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e doutorado em Oceanografia Biológica pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG - 2008). Atualmente é Professora Associada do Depto. de Ciências Agrárias e Biológicas (CEUNES) da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), ministrando disciplinas para os cursos de Ciências Biológicas (bacharelado e licenciatura). Tem experiência em Ecologia Marinha, com ênfase em Comunidade Bentônica, atuando principalmente nos seguintes temas: macrofauna, meiofauna e Nematoda.

Referências

AGERH - Agência Estadual de Recursos Hídricos. (2018). Recuperado em 24 junho, 2020, de https://agerh.es.gov.br/Media/agerh/Documenta%C3%A7%C3%A3o%20CBHs/S%C3%A3o%20Mateus/Plano%20de%20Bacia/REA_Diagn%C3%B3stico%20Progn%C3%B3stico_CBH%20S%C3%A3oMateus.pdf.

Alba-Tercedor, J. (1996). Macroinvertebrados acuáticos y calidad de las aguas de los ríos. IV SIAGA, Almeria, 2: 203-213.

Almeida, L. B. (2012). Estrutura e dinâmica da comunidade fitoplanctônica em um trecho do rio são Mateus (São Mateus – ES) com piscicultura intensiva (tanques-rede). Trabalho de conclusão de curso, Universidade Federal do Espírito Santo, São Mateus, Espírito Santo, Brasil.

Alongi, D. M., Chong, V.C., Dixon, P., Sasekumar, A., & Tirendi, F. (2003). The influence of fish cage aquaculture on pelagic carbon flow and water chemistry in tidally dominated mangrove estuaries of peninsular Malaysia. Marine Environmental Research, 55(4): 313-333. doi: 10.1016/s0141-1136(02)00276-3.

Assis, M.C. & Freitas, R.R. (2012). Análise das práticas de biossegurança no cultivo de tilápias (Oreochromis niloticus) em região estuarina no sudeste do Brasil. Revista da Gestão Costeira Integrada, 12(4):559-568.

Avnimelech, Y. (1999). Carbon/nitrogen ratio as a control element in aquaculture systems. Aquaculture, 176: 227 – 235. doi: 10.1016/S0044-8486(99)00085-X.

Barbosa, A. C. A., Moura, E. V. M., & Santos, R. V. (2010). Cultivo de tilápias em gaiolas. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte, Natal, Rio Grande do Norte, 33p. Recuperado em 1 julho, 2020 de http://files.jornalagroinformativo.webnode.com.br/200000020-415f942597/cartilha_cultivo_de_tilapias_em_gaiolas.pdf.

Barroso, R. M., Muñoz, A. E. P., & Cai, J. (2019). Social and economic performance of tilapia farming in Brazil. FAO Fisheries and Aquaculture Circular, 1181: 1181. Recuperado em 30 junho, 2020 de http://www.fao.org/3/ca5304en/ca5304en.pdf.

Cardoso, A. S., El-Deir, S. G., & Cunha, M. C. C. (2016). Bases da sustentabilidade para atividade de piscicultura no semi-árido de Pernambuco. Interações, 17 (4): 645 – 653. doi: dx.doi.org/10.20435/1984-042X-2016-v.17-n.4(08)

Ceneviva-Bastos, M., Prates, D. B., Romero, R. M., Bispo, P. C., Casatti, L. (2017). Trophic guilds of EPT (Ephemeroptera, Plecoptera, and Trichoptera) in three basins of the Brazilian Savanna. Limnologica. 63: 11-17. doi: dx.doi.org/10.1016/j.limno.2016.12.004.

Clarke, K. R., & Green, R. H. (1988). Statistical design and analysis for a ‘biological effects’ study. Marine Ecology Progress Series, 46: 213-226. Recuperado em 30 junho, 2020 de https://www.int-res.com/articles/meps/46/m046p213.pdf.

Clarke, K. R., & Ainsworth, M. (1993). A method of linking multivariate community structure to environmental variables. Marine Ecology Progress Series, 92, 205-219.

Cornel, G. E. & Whoriskey, F. G. (1993). The effects of rainbow trout (Oncorhynchus mykiss) cage culture on the water quality, zooplâncton, benthos and sediment of Lac du Passage, Quebec. Aquaculture, 109: 101-117. doi: 10.1016/0044-8486(93)90208-G.

Gomes, V. A. P., Rusciolelli, V. B., Silva, I. R. P., Nascimento, J. C., Dadalto, M. C. & Freitas, R. R. (2015). História oral de pescadores da comunidade de Pedra d’Água, São Mateus, ES. Brazilian Journal of Production Engineering, 1(1): 1-3. doi: 10.30712/guara.v1i6.15123.

Griffiths, J.R., Kadin, M., Nascimento, F.J.A., Tamelander, T., Törnroos, A., Bonaglia, S., Bonsdorff, E., Brüchert, V., Gardmark, A., Järnströn, Kotta, J., Lindegren, M., Nordstrom, M., Norkko, A., Olsson, J., Weigel, B., Zydelis, R., Blenckner, T., Niiranen, S., Winder, M. (2017). The importance of benthic–pelagic coupling for marine ecosystem functioning in a changing world. Global Change Biology, 23, 2179–2196, doi: 10.1111/gcb.13642.

Huang, Y. C. A., Huang, S. C., Hsieh, H.J., Meng, P. J., & Chen, C. A. (2012). Changes in sedimentation, sediment characteristics, and benthic macrofaunal assemblages around marine cage culture under seasonal monsoon scales in a shallow-water bay in Taiwan. Journal of Experimental Marine Biology and Ecology, 422-423: 55-63. doi: 10.1016/j.jembe.2012.04.008.

Lin, C. K., & Yi, Y. (2003) Minimizing environmental impacts of freshwater aquaculture and reuse of pond effluents and mud. Aquaculture, 226: 57–68. doi: 10.1016/S0044-8486(03)00467-8.

Mamão, M.A. (2012). Ecologia do fitoplâncton de um rio tropical (rio São Mateus, ES). Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Espírito Santo, São Mateus, Espírito

Martins, A. C. (2016). Como montar um negócio para criação de peixes. Recuperado em 25 junho, 2020, de https://m.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/UFs/RN/Anexos/Aquicultura%20%20Como%20montar%20um%20neg%C3%B3cio%20para%20cria%C3%A7%C3%A3o%20de%20peixes.pdf

Menezes, L. C. B., & Beyruth, Z. (2003). Impactos da aquicultura em tanques-rede sobre a comunidade bentônica da represa de Guarapiranga - São Paulo- SP. Boletim do Instituto de Pesca, 29(1): 77 – 86. Recuperado em 1 julho, 2020 de https://www.pesca.sp.gov.br/Menezes.PDF.

Moura, R. S. T., Lopes, Y. V. A. & Henry-Silva, G. G. (2014). Sedimentação de nutrientes e material particulado em reservatório sob influência de atividades de piscicultura no semiárido do Rio Grande do Norte. Química Nova, 37 (8): 1283 – 1288. doi: dx.doi.org/10.5935/0100-4042.20140203.

Óscar, P. M., Lindsay, R., Trevor, T., & Barquin, L. M. (2003). Water quality requirements for marine fish cage site selection in Tenerife (Canary Islands): predictive modelling and analysis using GIS. Aquaculture, 224:51-68. doi: 10.1016/S0044-8486(02)00274-0.

Paiva, R. P., Casotti, R., Rodrigues, R. L., & Freitas, R. R. (2015). Cultivo e beneficiamento de Oreochromis niloticus e Centropomus parallelus em região estuarina no sudeste do Brasil. Acta of Fisheries and Aquatic Resources, 3(1): 54-64. doi: 10.2312/ActaFish.2015.3.1.54-64.

Pastorino, P., Pizzul, E., Bertoli, M., Perilli, S., Brizio, P., & Salvi, G. (2019). Macrobenthic invertebrates as bioindicators of trace elements in high-mountain lakes. Environmental Science and Pollution Research. 27(6):5958-5970. doi: 10.1007/s11356-019-07325-x.

Pereira, T. A. (2012). Distribuição longitudinal da comunidade perifítica no rio São Mateus (norte do Espírito Santo). Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Espírito Santo, São Mateus, Espírito Santo, Brasil.

PROATER- Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural (2011). Disponível em: https://incaper.es.gov.br/media/incaper/proater/municipios/Nordeste/Sao_Mateus.pdf.

Rezeno, J. L. (2012) - Impactos da piscicultura sobre a macrofauna bentônica no rio São Mateus, ES. Monografia, Universidade Federal do Espírito Santo, São Mateus, ES, Brasil.

Rotta, M. A., & Queiroz, J. F. (2003). Boas práticas de manejo (BPMs) para a produção de peixes em tanques-rede. Recuperado em 26 junho, 2020, de https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/81186/1/DOC47.pdf

Silva, R.F., Silva, J.L.A., Araújo, M.S.B., & Faustino, O, W. C. (2013). Qualidade de resíduo de tanques de produção de alevinos como condicionante de solos do semiárido de Pernambuco: subsídios para gestão ambiental. Gaia Scientia, 7(1): 58-63.

Suguio, K. (1973). Introdução à sedimentologia. São Paulo, Brasil. Edgard Blücher/EDUSP.

Vieira, J. L. M. (2018). Nutrição do tambaqui (Colossoma macropomum, Cuvier, 1818) na região norte do Brasil. Desarrolo Local Sostenible.

Publicado

2020-09-15

Como Citar

Rezeno, J. L. ., Teodoro, N. M. S., & Costa, K. G. da . (2020). MACROFAUNA BENTÔNICA SOB EFEITO DA PISCICULTURA DE TANQUE-REDE NO RIO SÃO MATEUS, SUDESTE DO BRASIL: BENTHIC MACROFAUNA UNDER THE EFFECT OF THE CAGE FISH CULTURE AT SÃO MATEUS RIVER, SOUTHEAST OF BRAZIL. Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE, 6(8), 1–13. https://doi.org/10.47456/bjpe.v6i8.31295