DIAGNÓSTICO DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL EM UMA INSTITUIÇÃO PÚBLICA FEDERAL DE ENSINO SUPERIOR: SUBPREFEITURA

Autores

  • Igor Trancoso Costa Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Centro Universitário Norte do Espírito Santo (CEUNES), Departamento de Engenharias e Tecnologia (DETEC). Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP 29932-540, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710
  • Santiago Gomes da Silva Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Centro Universitário Norte do Espírito Santo (CEUNES), Departamento de Engenharias e Tecnologia (DETEC). Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP 29932-540, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710
  • Alex José Mendes de Araújo Lima Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Centro Universitário Norte do Espírito Santo (CEUNES), Departamento de Engenharias e Tecnologia (DETEC). Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP 29932-540, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710
  • Nicolas Santos de Sá Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Centro Universitário Norte do Espírito Santo (CEUNES), Departamento de Engenharias e Tecnologia (DETEC). Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP 29932-540, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710
  • Rodrigo Randow de Freitas Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Centro Universitário Norte do Espírito Santo (CEUNES), Departamento de Engenharias e Tecnologia (DETEC). Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP 29932-540, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710

DOI:

https://doi.org/10.0001/EO12

Resumo

O Desenvolvimento Organizacional pode ser definido como um "esforço
de longo prazo”, visando o estudo do esquema organizacional de uma empresa ou setor dessa empresa. É de acordo com os dados que são coletados durante a pesquisa e tem como objetivo melhorar a eficiência das pessoas, as relações interpessoais, a definição de trabalho em grupo e a eficácia da organização. Funciona em três etapas basicamente: coletar os dados, fazer o diagnóstico organizacional e agir com um plano de intervenção. 

Assim, com intuito de observar e apontar mudanças na cultura das organizações, focalizando-as como um todo, existem técnicas de DO, muito utilizadas como agentes eficazes no que diz respeito à coleta dados, diagnostico organizacional e ações de intervenção. Dentre elas destacamos o managerial grid e em complemento a matriz SWOT.
A tecnologia de DO tipo Grid repousa sobre três premissas a respeito das
organizações: os indivíduos e as organizações reduzem dissonâncias entre sua autoimagem e realidade, quando as organizações alcançam "satisfações" abaixo do seu potencial e uma grande quantidade de energia das organizações é devotada a comportamentos disfuncionais.

Excellence gap: como a organização é um sistema complexo, deve-se analisá-la globalmente e verificar qual é o seu excellence gap, isto é, a discrepância em relação ao seu padrão de excelência; Rubrica da excelência: para verificar se a instituição ou empresa é ou não excelente, propõem-se a utilização da rubrica empresarial, onde ela permite a avaliação de suas funções (recursos humanos, administração financeira, operações (produção), marketing, pesquisa e desenvolvimento (P&D), a instituição/empresa como um todo) para se avaliar cada aspecto de comportamento ou desempenho da organização.

Em seu desenvolvimento a análise SWOT divide-se em dois ambientes: o
interno e o externo. O primeiro ambiente se refere basicamente a própria organização e conta com as forças e fraquezas que a mesma possui. Já o segundo ambiente refere-se às questões externas, ou seja, questões de força maior, que estão fora do controle da empresa. As forças e fraquezas são avaliadas a partir do momento atual da organização. Elas serão seus pontos fracos, recursos, experiências, conhecimentos e habilidades. As oportunidades e ameaças serão as previsões de futuro que estão ligadas direto ou indiretamente aos fatores externos (Chiavenato & Sapiro, 2003).
Assim, o objetivo principal do presente estudo foi realizar uma análise sobre o
desenvolvimento organizacional setorial, com isso ampliando a visão e possibilitando obter informações sobre a organização de forma completa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Chiavenato, I; Sapiro, A. (2003). Planejamento estratégico: fundamentos e aplicações. Rio de Janeiro: Elsevier.

Downloads

Publicado

2015-11-06

Como Citar

Costa, I. T., Silva, S. G. da, Lima, A. J. M. de A., Sá, N. S. de, & Freitas, R. R. de. (2015). DIAGNÓSTICO DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL EM UMA INSTITUIÇÃO PÚBLICA FEDERAL DE ENSINO SUPERIOR: SUBPREFEITURA. Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE, 1(1), 1–4. https://doi.org/10.0001/EO12

Edição

Seção

ENGENHARIA ORGANIZACIONAL - ORGANIZATIONAL ENGINEERING