A GESTÃO DO CONHECIMENTO APLICADA EM INSTITUIÇÕES PÚBLICAS ESTADUAIS DE PESQUISA, EXTENSÃO E FISCALIZAÇÃO

Autores

  • Eloíza Silva Sacramento Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Departamento de Engenharias e Tecnologia. Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710
  • Nathalia Boa Tonini Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Departamento de Engenharias e Tecnologia. Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710
  • Verônica Ghisolfi Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Departamento de Engenharias e Tecnologia. Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710
  • Rodrigo Randow de Freitas Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Departamento de Engenharias e Tecnologia. Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710

DOI:

https://doi.org/10.0001/EO18

Resumo

O conhecimento adquiriu diferentes funções ao longo da história. Usado para crescimento pessoal na antiguidade e em seguida aplicado na sociedade para a manipulação de recursos naturais, passou a ser considerado como verdadeiro motor da economia apenas no início século XXI, motivando o deslocamento da sociedade industrial para uma nova sociedade baseada em informação (Nunes, 2004). Atualmente, a gestão do conhecimento (GC) é considerada cada vez mais como um elemento central no desempenho organizacional, atuando como vantagem competitiva quando alinhada aos objetivos estratégicos e disseminada para todos (Basseto, 2011).

Corroborando, no setor público, a efetiva GC contribui para melhorar a qualidade dos processos, produtos e serviços em benefício do cidadão-usuário e da sociedade em geral. Com isso, pesquisas como esta são justificadas pela escassez de ações organizacionais voltadas para uma boa gestão do conhecimento na administração pública, restringindo-se, muitas vezes, a uma discussão teórica (Gomes & Rodrigues Filho, 2006). Assim, o objetivo principal deste estudo foi conhecer a realidade da GC no setor público em instituições estaduais de pesquisa, extensão e fiscalização, com intuito de compreender seus problemas, anseios e necessidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Aaeker, D. A.; Kumar, V.; Day, G. S. Marketing Research. (1995) – Willey, 783 p.

Bassetto, B. J. (2011) - Gestão do Conhecimento como Diferencial Competitivo nas Organizações. Revista Eletrônica Administração: Gestão e Tecnologias, São Paulo, v. 1, n. 1, p.1-17, Anual. Disponível on-line: http://www.uninove.br/marketing/sites/publicacaofmr/pdf/adm/AOADM05A.pdf.

Gold, A. H.; Malhotra, A.; Seagars, A. H. (2001) - Knowledge management: na organizational capabilities perspective. Journal of Management Information Systems; vol. 18, Nº 1, pp. 185-214.

Gomes, F. P.; Rodrigues Filho, J. (2006) - Gestão do Conhecimento no Setor Público: do discurso à prática. In: 3º International Conference on Information Systems and Technology Management, São Paulo. Anais do 3º Contecsi. Fea - Usp.. São Paulo: Centrográfica Gráfica e Editora LTDA, v. 1. p. 163-181.

Nunes, H. F. (2004) - O jogo RPG e a socialização do conhecimento. Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, n. esp., p.75-85.
Triviños, A. N. S. (1987) - Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo, Atlas, 175p.

Downloads

Publicado

2015-11-06

Como Citar

Sacramento, E. S., Tonini, N. B., Ghisolfi, V., & Freitas, R. R. de. (2015). A GESTÃO DO CONHECIMENTO APLICADA EM INSTITUIÇÕES PÚBLICAS ESTADUAIS DE PESQUISA, EXTENSÃO E FISCALIZAÇÃO. Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE, 1(1), 1–4. https://doi.org/10.0001/EO18

Edição

Seção

ENGENHARIA ORGANIZACIONAL - ORGANIZATIONAL ENGINEERING