A ANÁLISE ESTRATÉGICA DE UM EMPREENDIMENTO JORNALÍSTICO INDEPENDENTE FRENTE A UM MERCADO DE HARD NEWS SATURADO

Autores

  • Arthur Lima Marino Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Departamento de Engenharias e Tecnologia. Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710
  • Vilma Cruz Castro Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Departamento de Engenharias e Tecnologia. Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710
  • Osmar Vicente Chévez Pozo Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Departamento de Engenharias e Tecnologia. Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710

DOI:

https://doi.org/10.0001/EO23

Resumo

A estratégia é um item assíduo nos planos de ação dos mais diversos tipos de negócios de mercado. Para qualquer setor, utilizar-se de uma estratégia efetiva em conjunto a um assertivo posicionamento de mercado se faz essencial para o desempenho superior da organização (Porter, 1999). Com isso, a estratégia se traduz em um conjunto de objetivos, guiando o esforço de marketing da empresa, e detalhando os segmentos de mercado nos quais ela está inserida (Koetler, 1998). 

Para um cenário em que o mercado jornalístico esta estabelecido, não há forma de se destacar sem que a organização ofereça um diferencial aos seus concorrentes. A fim de assegurar essa vantagem competitiva, faz-se necessário um estudo do poder de interação entre os clientes e os serviços oferecidos pela organização, tornando-se imprescindível a identificação da melhor forma de se relacionar com seus clientes, e garantir que seus serviços sejam a eles relevantes e satisfatórios, garantindo também sua fidelidade (Baldan, et al., 2011).

Dessa forma, o presente estudo procura identificar o posicionamento e a estratégia de um empreendimento no setor jornalístico, tomando conhecimento de suas atividades e sua relação com seu público alvo, além de verificar se essa estratégia é compatível com o segmento em que o empreendimento está inserido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSIS, S. G.; DELANDES, S. F. Abuso físico em diferentes contextos de socialização infanto- juvenil. In: BRASIL, Violência faz mal a saúde. Brasília: Ministério da Saúde. 2006.

BARBOSA, Rui. Questão social e política no Brasil. 1919. Disponível In:http://www.casaruibarbosa.gov.br/dados/DOC/artigos/rui_barbosa/p_a5.pdf. Acesso maio de 2014.

BOARINI, M. L. “Higienismo, eugenia e naturalização do social” in: BOARINI, Maria Lucia (org.). Higiene e Raça como projetos: Higienismo e eugenismo no Brasil. Maringá: Eduem, 2003.

BOURDIEU, P.; PASSERON, J. A reprodução: Elementos para uma teoria do sistema de ensino. Petropolis: Vozes. 2010, 3 edição.

____________O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998

`___________ Contrafogos- Táticas para enfrentar a invasão neoliberal. Rio de Janeiro. 1998.

____________ Contrafogos 2 . Rio de Janeiro: 2001..

CARONE, E. O movimento operário no Brasil (1877-1944). São Paulo: DIFEL. 1984

CATTANI, A.D. Prefacio- Desigualdades os desafios para Sociologia. In: DUBET, Francis. As desigualdades multiplicadas . Ijuí : Ed. Unijuí.2003.

CERQUEIRA FILHO, G. A “questão social” no Brasil: crítica do discurso político. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 1982

COSTA, N. R Lutas Urbanas e Controle Sanitária - Origens das políticas de saúde no Brasil. Petrópolis: Vozes. 1986

D`ARAÚJO, M. C. A Era Vargas. (Coleção Polêmica). São Paulo: Moderna, 2004

DEBRET, G. G. Ideologia e Populismo: A de Barros, M. Arraes, C Lacerda e L. Brizola. São Paulo: T. A Queiroz, 1979.

DUBET, Francis. As desigualdades multiplicadas . Ijuí : Ed. Unijuí.2003.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Terra e Paz, 1987.

FREYRE, G. Casa-Grande & Senzala- Formação da família brasileira sob regime patriarcal. São Paulo: Círculo do Livro. 1986

FURTADO, C. Criatividade e Dependência- Na civilização industrial. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

_____________ A fantasia Organizada- testemunhos. Rio de Janeiro: Paz e Terra,1985.

GUIMARÃES, A. P. As classes perigosas- Banditismo urbano e rural. Rio de Janeiro: Graal, 1981.

HERSCHMANN, M. (Org.)et.al. Missionários do Progresso- Médicos, engenheiros e educadores no Rio de Janeiro-1870-1937. Rio de Janeiro: Diadorim, 1996.

HOBSBAWM, E. Bandidos. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

IAMAMOTO, M. V.; CARVALHO, R. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil- Esboço de uma interpretação histórico-metodológica. São Paulo: Cortez. 2004. 15ª edição.

IAMAMOTO, M. V.O Serviço Social na Contemporaneidade: Trabalho e Formação Profissional. 10ª ed. São Paulo: Cortez, 2004.

IANNI, O. Imperialismo e Cultura. Petrópolis-RJ: Editora Vozes. 1976

LEONÍDIO, A. “A utopia da nação: nacionalismo e pensamento da esquerda no Brasil início do Século XX”. In: Revista Esboços. Nº 15. UFSC , 2007.

NETTO, J. P. Capitalismo monopolista e o Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2005. 2ª edição.

__________________ Ditadura e Serviço Social. São Paulo: Cortez. 2011

__________________ “ Questão Social”: Elementos para uma concepção crítica.” In: BRAZ, M.(org.). Samba, Cultura e Sociedade: sambistas e trabalhadores entre a questão social e questão cultural no Brasil. São Paulo: Expressão popular, 2013.

ORTIZ, R. Cultura brasileira & identidade nacional. São Paulo: Brasiliense. 2006.

_______________ “A procura de uma sociologia da prática (Introdução)”. In: Pierre Bourdieu - Sociologia. São Paulo: Ática,1983.

PAMPLONA, M. "A revolta era da vacina". In: Saúde Pública: histórias, políticas e revoltas. São Paulo: Scipione, 2002.

POLANYI, K. A grande transformação: as origens da nossa época. Rio de Janeiro: 2000. Ed. 2 edição.

PRADO C. J. Formação do Brasil Contemporâneo. São Paulo: Brasiliense; Publifolha. 2000

RAGO, E. Do cabaré ao lar: A utopia da cidade disciplinar no Brasil 1889-1930. Rio de Janeiro: Paz e Terra.1985.

RIBEIRO, D. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

___________. O Brasil como problema. (coleção). Rio de Janeiro: Fundação Darcy Ribeiro- Editora UNB, 2010.

RODRÍGUEZ, R. V. “O novo conceito de era vagas- sua fundamentação teórica”. in: IBERICA- Revista interdisciplinar de estudos ibérico e ibero-americanos, Ano III, Nº12, Juiz de Fora, março/2010. Disponível em: www.ufsj.edu.br/portal2-repositorio/File/.../art12-rev3.pdf. Acesso novembro de 2011.

SAFIOTTI, H. “Introdução- A síndrome do pequeno poder”. In: AZEVEDO, M. A.; GUERRA, V. N. Crianças Vitimizadas: Síndrome do pequeno poder. São Paulo: Ed. IGLU. 1989.

_____________“Exploração sexual de crianças”. In: AZEVEDO, Maria Amélia & GUERRA, Viviane N. Crianças Vitimizadas: Síndrome do pequeno poder. São Paulo: Ed. IGLU. 1989

SODRÉ, N. A ideologia do colonialismo- seus reflexos no pensamento brasileiro. Petrópolis –RJ: Vozes, 1984

SOUZA, J. A ralé brasileira: quem é e como vive. Belo Horizonte: UFMG, 2009.

SCHWARCZ, R. Ao vencedor as batatas. São Paulo: Editora 34, 2000.

VALLARES, L. “A gênese da favela Carioca. A produção anterior às ciências sociais”. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais. Vol. 15, No 44

WANDERLEY, L. E. “A questão social no contexto da globalização: o caso latino-americano e caribenho.” In: CASTEL, R; WANDERLEY, L. E; WANDERLEY, M. Desigualdades e a Questão Social. São Paulo: EDUC, 1997.

KIRDEIKAS, J.C. V. “O estado e a formação do mercado interno para o capital no Brasil: 1850-1903” (Mestrado)- Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional-Faculdade de Ciências Econômicas - UFMG. 2003. Disponível em: www.cedeplar.ufmg.br/.../2003/Joao_Carlos_Vieira_Kirdeikas.pdf. Acesso 05 de janeiro de 2011.

YAZBEK, M. C. Classes subalternas e Assistência Social. São Paulo: Cortez, 2009

Downloads

Publicado

2015-11-06

Como Citar

Marino, A. L., Castro, V. C., & Pozo, O. V. C. (2015). A ANÁLISE ESTRATÉGICA DE UM EMPREENDIMENTO JORNALÍSTICO INDEPENDENTE FRENTE A UM MERCADO DE HARD NEWS SATURADO. Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE, 1(1), 1–4. https://doi.org/10.0001/EO23

Edição

Seção

ENGENHARIA ORGANIZACIONAL - ORGANIZATIONAL ENGINEERING