ESTRATÉGIA DE MARKETING DE UMA EMPRESA DO SETOR AUTOMOTIVO

Autores

  • Diego Andre Rodrigues Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Departamento de Engenharias e Tecnologia. Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710
  • Dionefer Perim Peixoto Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Departamento de Engenharias e Tecnologia. Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710
  • Osmar Vicente Chévez Pozo Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Departamento de Engenharias e Tecnologia. Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710

DOI:

https://doi.org/10.0001/EO32

Resumo

Em tempos de globalização, percebe-se que as organizações de maior
destaque no mercado identificam-se com práticas de marketing que atravessam fronteiras e consolidam seus produtos (Rosi & Silveira, 2015). Diante dessa espécie de universalização dos costumes, considerar e identificar as particularidades de cada local tem um papel crucial no sucesso do negócio. Para Solomon (1994), o consumo não pode ser entendido sem considerar o contexto cultural no qual ele está inserido, mais do que isto, a cultura cumpre o papel de lentes, através das quais as pessoas veem os produtos. A cultura pode ser considerada como uma linguagem central no processo de marketing, atuando como a regra do jogo, indicando de forma implícita como as pessoas irão interagir nas relações de troca e, definindo suas restrições e liberdades (Usunier, 1997). Vale ressaltar que além de considerar o papel da cultura local, a estratégia de marketing deve dar suporte a estratégia de negócio da empresa, através do plano de marketing, uma forma escrita de postular onde a empresa está, o que quer, como quer e como planeja conseguir isso (TORRICO, 2001). Além disso, a atual crise econômica que o país enfrenta, exige que as empresas tenham uma capacidade de adaptação ainda maior, devido principalmente às rápidas alterações na ordem econômica, social e ambiental. Dessa forma, o marketing desempenha um papel importante nestas mudanças, com potencial de gerar estratégias vencedoras e capazes de marcar pela diferença e inovação. Diante dessa importância, este trabalho busca analisar as estratégias que tem sido adotadas por uma empresa que compõe o setor automobilístico, diante da atual situação do mercado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABEPSS. Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social. Diretrizes curriculares do curso de Serviço Social. Cadernos ABESS, São Paulo, n. 7, 1997.

______. Diretrizes gerais para o curso de Serviço Social. 2012. Disponível em: . Acesso em: 2 ago. 2013.

BARROCO, M. L. S. Ética e Serviço Social: fundamentos ontológicos. São Paulo: Cortez, 2007.

______. Barbárie e neoconservadorismo: os desafios do projeto ético-político. Serviço Social & Sociedade. São Paulo, n. 106, p. 205-218, abr./jun. 2011.

______; TERRA, Sylvia Helena. (Org.). Código de ética do/a assistente social comentado. São Paulo: Cortez, 2012.

______. Fundamentos éticos do Serviço Social. Curso de especialização à distância. Serviço Social: Direitos sociais e competências profissionais. Brasília: ABEPSS, 2009.

BRAZ, Marcelo. A hegemonia em xeque: projeto ético‐político do Serviço Social e seus elementos constitutivos. Revista Inscrita, Rio de Janeiro, ano VII, n. 10, p. 4-10, nov. 2007.

______. TEIXEIRA, J. B. O projeto ético-político do Serviço Social. 2006. Disponível em: <http://pt.scribd.com/doc/92179247/4-O-Projeto-Etico-politico-Do-Servico-Social>. Acesso em: 2 mar. 2013.

BRASIL. Código de ética do/a assistente social. Lei 8.662/93 de regulamentação da profissão. Brasília, DF: Conselho Federal de Serviço Social, 2012.

CASTRO, M. M. História do Serviço Social na América Latina. São Paulo: Cortez, 2011.

ESCORSIM NETTO, L. O conservadorismo clássico: elementos de caracterização e crítica. São Paulo: Cortez, 2011.

IAMAMOTO, M. V. Renovação e conservadorismo no Serviço Social: ensaios críticos. São Paulo: Cortez, 1992.

LÖWY, M. A guerra dos deuses: religião e política na América Latina. Petrópolis: Vozes, 2000.

LUKÁCS, G. Prolegômenos para uma ontologia do ser social: questões de princípios para uma ontologia hoje tornada possível. São Paulo: Boitempo, 2010.

______. Para uma ontologia do ser social I. São Paulo: Boitempo, 2013.

PAULO NETTO, J. Capitalismo monopolista e Serviço Social. São Paulo, Cortez, 2011a.

______. Ditadura e Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2011b.

_______. A construção do projeto ético-político do serviço social. In: MOTA, A. E. et al. (Org.). Serviço Social e saúde: formação e trabalho profissional. São Paulo: Cortez, 2006.

SANTOS, J. S. Neoconservadorismo pós-moderno e Serviço Social brasileiro. São Paulo: Cortez, 2007. (Questões da nossa época, v. 132).

SIMÕES, P. Assistentes Sociais e religião. São Paulo: Cortez, 2005.

Downloads

Publicado

2015-11-06

Como Citar

Rodrigues, D. A., Peixoto, D. P., & Pozo, O. V. C. (2015). ESTRATÉGIA DE MARKETING DE UMA EMPRESA DO SETOR AUTOMOTIVO. Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE, 1(1), 1–3. https://doi.org/10.0001/EO32

Edição

Seção

ENGENHARIA ORGANIZACIONAL - ORGANIZATIONAL ENGINEERING