ANÁLISE DA PRODUTIVIDADE DA MÃO DE OBRA EM UMA EMPRESA DE CONSTRUÇÃO CIVIL

Autores

  • Sandro Rocha Soares
  • Bruna Campanharo Batista Universidade Federal do Espírito Santo
  • Rodrigo Randow Freitas Universidade Federal do Espírito Santo

Resumo

Um grande desafio para as empresas, principalmente com o aumento da competitividade, é a diminuição dos custos, a continuidade deste objetivo implica na consolidação da empresa no mercado. Na construção civil não é diferente, a produtividade figura para o setor como um fator importante na busca pela diminuição de custo das empresas. Na construção civil, mais especificamente na produtividade da mão de obra, é onde as maiores perdas são verificadas. Um grande número de atividades é ditado pela mão de obra, que é o recurso mais difícil de ser controlado. Geralmente, os gestores não fazem um controle adequado do processo produtivo relacionado à mão de obra, diminuindo com isso sua eficiência. Com isso, métodos de controles de produtividade da mão de obra foram criados para tentar auxiliarem as empresas detectarem possíveis falhas ao fim de um determinado processo produtivo. Sendo que, o método de controle mais usual, é chamado Razão Unitária de Produtividade, em que é feito o acompanhamento constante da obra, mais especificamente, no serviço da obra desejado, com isso ao fim desses serviços, índices de produtividade serão calculados para análises. Nesse contexto, o estudo visa analisar a relação entre produtividade e mão de obra durante as etapas de construção da infraestrutura/fundação e estrutura de um empreendimento localizado no norte do estado do Espírito Santo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandro Rocha Soares

engenharia de produção

Referências

ALVA,G. M. S. Projeto estrutural de sapatas. 2007. Trabalho acadêmico - Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria.

ARAÚJO, L. O. C. Método para previsão e controle da produtividade da mão de obra na execução de fôrmas, armação, concretagem e alvenaria. 2000. Dissertação (Mestrado em Engenharia) – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

BARROS, M. M. S. B.; MELHADO, S. B. Serviços Preliminares de Construção e Locação de
Obras. 2006. Escola politécnica da cidade de São Paulo. São Paulo.

BORGES, A. M. O conceito de desempenho de edificações e a sua importância para o setor da construção civil no Brasil. 2008. 263 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Construção Civil e Urbana) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

CANTEIRO planejado: Como projetar e montar canteiros eficientes para otimizar a logística e organizar a produção. Guia da Construção, n.134, set. 2012

COSTA, Wellington Rocha da. Autoconstrução. 2013. 124 f. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Engenharia Civil) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá, 2013.

FALCÃO, A. S. G. Diagnóstico de perdas e aplicação de ferramentas para o controle da qualidade e melhoria do processo de produção de uma etapa construtiva de edificações habitacionais. 2001. 179 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2001.
FIESP. ConstruBusiness: Antecipando o futuro. In: Congresso Brasileiro da Construção. São Paulo. 2015.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2006.

GOMES, Alberto Roland. Formas de madeira para estruturas de concreto armado. Práticas de Construção Civil I, São Carlos 2006.

GUERRINI, F. M; TAUK, S.A; SACOMANO, J.B. A competitividade da construção civil brasileira, 1997. Trabalho acadêmico – Universidade de São Paulo, São Paulo.

LIBRAIS, Carlos Fabricio; SOUZA, Ubiraci Espinelli Lemes de. Produtividade da mão de obra no assentamento de revestimento cerâmico interno de parede. São Paulo, 2002 São Paulo: EPUSP, 2002. 23 p. – (Boletim Técnico da Escola Politécnica da USP, Departamento de Engenharia de Construção Civil, BT/PCC/316)

MELO, A; BARBOSA, N; LIMA, M; SILVA, E. Desempenho estrutural de protótipo de alvenaria construída com blocos de terá crua estabilizada. 2011 Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 11, n. 2, p. 111-124, jun. 2011.

PORTER, M.E. Competição: estratégias competitivas essenciais. 9ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

SEVERINO, J. S. Metodologia do trabalho científico. 23. Ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2007. 304 p.

SIMÃO, P. S. Apresentação. A produtividade na construção civil brasileira: Brasília: GD7 Consultoria e Comunicação, 2012. P. 3

SOUZA, Ubiraci Espinelli Lemes, Como aumentar a eficiência da mão de obra: manual de gestão da produtividade na construção civil. São Paulo: Editora Pini, 2006

SOUZA, U. E. L; ARAÚJO, L. O. C. de. Desperdício de mão-de-obra na construção: avaliação para o caso dos revestimentos internos de paredes com argamassa. In: Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído, 2002, Foz do Iguaçu, Paraná.

SOUZA, U.E.L. Metodologia para o estudo da produtividade da mão-de-obra no serviço de fôrmas para estruturas de concreto armado. São Paulo, 1996. 280p. Tese (Doutorado) – Escola Politécnica, Universidade de São Paulo. 1996.

Downloads

Publicado

18.07.2016

Como Citar

Soares, S. R., Batista, B. C., & Freitas, R. R. (2016). ANÁLISE DA PRODUTIVIDADE DA MÃO DE OBRA EM UMA EMPRESA DE CONSTRUÇÃO CIVIL. Brazilian Journal of Production Engineering, 2(1), 137–149. Recuperado de https://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/EOP02_2016

Edição

Seção

ENGENHARIA DE OPERAÇÕES E PROCESSOS DA PRODUÇÃO- OPERATIONS & PRODUCTION PROCESS