UM OLHAR SOBRE AS VULNERABILIDADES SOCIOECONÔMICAS EM COMUNIDADES PESQUEIRAS ARTESANAIS LOCALIZADAS NO SUDESTE DO BRASIL

Autores

  • Renan Barbosa Lima Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Centro Universitário Norte do Espírito Santo (CEUNES), Departamento de Engenharias e Tecnologia (DETEC), Núcleo de Pesquisa em Gestão de Sistemas de Produção (NPGSP), Laboratório de Gestão Costeira: Aquicultura e Pesca (LGCap). Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brazil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710.
  • Isadora Batista Borges Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Centro Universitário Norte do Espírito Santo (CEUNES), Departamento de Engenharias e Tecnologia (DETEC), Núcleo de Pesquisa em Gestão de Sistemas de Produção (NPGSP), Laboratório de Gestão Costeira: Aquicultura e Pesca (LGCap). Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brazil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710.
  • Glaydston Mattos Ribeiro Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós Graduação e Pesquisa Em Engenharia, Programa de Engenharia de Transportes, Universidade Federal do Rio de Janeiro.
  • Rodrigo Randow de Freitas Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Centro Universitário Norte do Espírito Santo (CEUNES), Departamento de Engenharias e Tecnologia (DETEC), Núcleo de Pesquisa em Gestão de Sistemas de Produção (NPGSP), Laboratório de Gestão Costeira: Aquicultura e Pesca (LGCap). Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brazil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710.

DOI:

https://doi.org/10.0001/ES05

Resumo

As comunidades de Pedra D’água, Guriri e Barra Nova, situadas no norte do estado, município de São Mateus, que possuem renda proveniente do pescado tem gerado melhorias na condição socioeconômica das famílias envolvidas. Por outro lado, outros problemas relacionados à alfabetização, infraestrutura e capacitação continuam sendo apontados como empecilhos para o desenvolvimento da atividade de forma sustentável (Rocha et al., 2012). Assim, um prévio conhecimento das vulnerabilidades socioeconômicas locais possibilita contribuir para orientar possíveis ações, correções de conduta pelos atores locais e a possibilidade de elaboração de políticas públicas a fim de aprimorar e dar subsídio tecnológico, social e econômico a atividade. Dessa forma, satisfazendo as demandas crescentes por alimentos, o que permite um planejamento eficiente que contribui para o desenvolvimento sustentável da cadeia produtiva e das comunidades estudadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Capuano, E.A. (2008) – Construtos para modelagem de organizações fundamentadas na informação e no conhecimento no serviço público brasileiro. Ciência da Informação, 37(3):18-37. DOI: 10.1590/S0100-19652008000300002

Guimarães, R. R.; Lourenço, J. N. P.; Lourenço, F. S. (2007) - Métodos e técnicas de diagnóstico participativo em sistemas de uso da terra – Apostila de curso. Embrapa Amazônia Ocidental. Manaus.

Rocha, K.S.; Silva, R.V.; Freitas, R.R. (2012) - Uma análise da percepção ambiental e transformação socioeconômica de uma comunidade de pescadores artesanais em região estuarina no sudeste do Brasil. Revista de Gestão Costeira Integrada, v. 12, p. 535-543.

Downloads

Publicado

2015-11-06

Como Citar

Lima, R. B., Borges, I. B., Ribeiro, G. M., & Freitas, R. R. de. (2015). UM OLHAR SOBRE AS VULNERABILIDADES SOCIOECONÔMICAS EM COMUNIDADES PESQUEIRAS ARTESANAIS LOCALIZADAS NO SUDESTE DO BRASIL. Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE, 1(1), 1–4. https://doi.org/10.0001/ES05

Edição

Seção

ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE - SUSTAINABILITY ENGINEERING