Esta é uma versão desatualizada publicada em 2020-07-29. Leia a versão mais recente.

Da educação sexual à “ideologia de gênero”:

disputas em torno das sexualidades e dos gêneros na escola

Autores

  • Thalles do Amaral de Souza Cruz
  • Marlon Silveira da Silva
  • João Paulo Lopes dos Santos

Palavras-chave:

Educação sexual, Biopolítica, Governamentalidade, Ideologia de gênero

Resumo

Este trabalho tem como objetivo fazer uma análise comparativa sobre o dispositivo escolar no que se refere às questões de sexo/gênero/sexualidade no Brasil da Primeira República e no contexto atual. A partir de uma perspectiva pós-estrutural, analisamos os discursos de ambos os períodos como envolvidos em disputas para produzir determinados modos de subjetivação, tendo os currículos escolares como foco de debate. Se no período da Primeira República havia um enfoque higienista e eugenista, cujos discursos científicos hegemônicos produziam a escola e a família como espaços político-pedagógicos de formação sexual “normal”, atendendo determinadas demandas socioeconômicas do período, atualmente, grupos religiosos (ultra)conservadores – mas não só –  tentam hegemonizar determinados valores e moralidades na educação brasileira que têm contribuído também para uma maior capilarização/legitimação de uma agenda neoliberal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BALL, Stephen J. Performatividade, privatização e o pós-Estado do bem-estar. Educação & Sociedade, v. 25, n. 89, p. 1105-1126, set./dez. 2004.

BENEVIDES, Pablo Severiano. Verdade e Ideologia no pensamento de Michel Foucault. Revista Estudos Contemporâneos da Subjetividade, v. 3, n. 1, p. 89-101, 2013.

BONATO, Nailda Marinho da Costa. Educação (sexual) e sexualidade: o velado e o aparente. 1999. Disponível em: http:/Geocities.com/athens/itheca/9565/Tese/inidicee.html. Acesso em: 15 jan. 2020.

BUTLER, Judith. Cuerpos aliados y lucha política: hacia una teoría performativa de la asamblea. Barcelona: Paidós, 2017.

CADES. Ministério de Educação e Cultura. I Simpósio de Orientação Educacional, São Paulo, 1957.

CAETANO, Marcio; BECK, Dinah Quesada. Hommes de Letterse a homossexualidade: Discursos e pedagogias na primeira metade do século XX. Revista Teias, v. 15. n. 38, p. 75-90, 2014.

CARRARA, Sergio; CARVALHO, Marcos. Meu encontro com os outros: Memórias de José de Albuquerque, pioneiro da sexologia no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2016.

CASTRO, Edgardo. Introdução a Foucault. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

CÉSAR, Maria Rita de Assis; DUARTE, André de Macedo. Governamento e pânico moral: corpo, gênero e diversidade sexual em tempos sombrios. Educar em Revista, v. 33, n. 66. Curitiba, p.141-155, 2017.

CHAUÍ, Marilena. Repressão sexual: essa nossa (des)conhecida. São Paulo: Brasiliense, 1984.

CORRÊA, Sônia. Ideologia de gênero: rastros e significados. Folha de S. Paulo. 05 nov 2017. Disponível em: https://agoraequesaoelas.blogfolha.uol.com.br/2017/11/05/ideologia-de-genero-rastros-e-significados/. Acesso em: 23 jan. 2020.

FOUCAULT, Michel. Em Defesa da Sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Gral, 2001.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. São Paulo: Graal, 2009.

FOUCAULT, Michel. Verdade e subjectividade (HowisonLectures). Revista de Comunicação e linguagem, n. 19, p. 203-223, 1993.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir. Petrópolis: Vozes, 1987.

FRANÇA, Leonel. Obras completas: a formação da personalidade. Rio de Janeiro: Agir, 1954.

GUIMARÃES, Isaura. Educação sexual na escola: mito e realidade. Campinas: Mercado das letras, 1995.

LACLAU, Ernesto. Emancipação e Diferença. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2011.

LAQUEUR, Tomas. Inventando o Sexo: Corpo e gênero dos gregos a Freud. Rio de Janeiro: RelumeDumarà, 2001.

LOWENKRON, Laura; MORA, Claudia. A gênese de uma categoria. Entrevista com Rogério Diniz Junqueira. Centro Latino-Americano em Sexualidade e Direitos Humanos. 20 dez. 2017. Disponível em: http://clam.org.br/destaque/conteudo.asp?cod=12704. Acesso em 02 fev. 2020.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Fazer do caos uma estrela dançarina no currículo: invenção política com gênero e sexualidade em tempos do slogan “ideologia de gênero”. In: Pesquisas sobre currículos, gênero e sexualidades. PARAÍSO, Marlucy Alves; CALDEIRA, Maria Carolina da Silva (Org.). Belo Horizonte: Mazza Edições, p. 23-52, 2018.

PAUCHET, Victor. Os filhos: sua preparação para a vida. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1930.

REIS, Giselle Volpato dos. Sexologia e educação sexual no Brasil nas décadas de 1920 -1950: um estudo sobre a obra de Francisco Albuquerque. Dissertação (Mestrado em Educação Escolar) - Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2006.

RIBEIRO, Paula Regina Costa. Revisitando a história da educação sexual no Brasil. In: RIBEIRO, Paula Regina Costa (Org.). Corpos, gêneros e sexualidades: questões possíveis para o currículo escolar. 2. ed. Rio Grande: FURG, 2008. p. 11-16.

SAYÃO, Iara. Orientação sexual nas escolas: os territórios possíveis e necessários. In: AQUINO, Julio Gropa (Org.). Sexualidade na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1997.

SCHMIDT, Isabel Junqueira. A orientação educacional. Porto Alegre: Ed. Globo, 1942.

SEFFNER, Fernando; PICCHETTI, Yara de Paula. A quem tudo quer saber, nada se lhe diz: uma educação sem gênero e sem sexualidade é desejável? Reflexão e Ação, v. 24, p. 61-81, 2016. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/article/view/6986. Acesso em: 28 jan. 2020.

STEPHANOU, Maria. Discursos médicos e educação sanitária brasileira. In: STEPHANOU, Maria; BASTOS, Maria Helena Camara. (org.). Histórias e memórias da educação no Brasil. v. III: Século XX. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2009.

VARGAS, Virginia. Los feminismos latinoamericanos y sus disputas por una globalización alternativa. In: MATO, Daniel, (Org.). Políticas de identidades y diferencias sociales en tiempos de globalización. Caracas: Faces/UCV/OCEAP/CIPOST, 2003.p. 193-215.

VIANA, Jefferson. Instituto Liberal. O perigo da ideologia de gênero nas escolas. 2015. Disponível em: https://www.institutoliberal.org.br/blog/o-perigo-da-ideologia-de-genero-nas-escolas/. Acesso em: 02 mar. 2020.

Downloads

Publicado

2020-07-29

Versões

Edição

Seção

Dossiê