'Continentes' ou 'conjugati'? Uma análise do dispositivo de sexualidade agostiniano no contexto da Querela Jovinianista

Autores

  • Wendell dos Reis Veloso

DOI:

https://doi.org/10.17648/rom.v0i11.21821

Palavras-chave:

Agostinho de Hipona, Querela Jovinianista, Sexualidade

Resumo

Este artigo analisa o pensamento de Aurélio Agostinho, bispo de Hipona, no norte da África romana, sobre as sexualidades em dois tratados escritos no início do século V, no contexto da Querela Jovinianista: De bono coniugali e De sancta virginitate. Com o auxílio das reflexões teóricas de Michel Foucault, pretende-se apontar que a tentativa discursiva de positivar o matrimônio, em consórcio com o louvor da virgindade, levou Agostinho a adotar posição ambivalente, de modo que seu posicionamento pode ser entendido como, em parte, anti-reprodutivo e, objetivamente, anti-sexualidade ativa. Como resultado, a sexualidade reprodutiva concedida indulgentemente se liga ao longo processo histórico de naturalização do que hodiernamente denominamos de heteronormatividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Documentação textual

SAN AGUSTIN. Obras de San Agustin. Madrid: Católica, 1963. t. XII.

SANTO AGOSTINHO. Dos bens do matrimônio. A santa virgindade. São Paulo: Paulus, 2001. v. 25.

Obras de apoio

BROWN, P. Antiguidade Tardia. In: VEYNE, P. (Org.). História da vida privada: do Império Romano ao Ano Mil. São Paulo: Companhia das Letras, 2009, p. 213-284. v. 1.

BROWN, P. Santo Agostinho: uma biografia. Rio de Janeiro: Record, 2008.

BROWN, P. Power and persuation in Late Antiquity: towards a Christian Empire. Wisconsin: The University of Wisconsin Press, 1992.

BROWN, P. Corpo e sociedade: o homem, a mulher e a renúncia sexual no início do cristianismo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990.

BRUNDAGE, J. Law, sex, and Christian society in Medieval Europe. London: The University of Chicago Press, 1990.

BUSTAMANTE, R. M. da C. O casamento e a esposa: a visão de Agostinho de Hipona. Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1990.

CLARK, E. A. “Adam’s only companion”: Augustine and the early Christian debate on marriage. Recherches Augustiniennes et Patristiques, n. 21, p. 139-162, 1986.

COELHO, F. de S. As matronas da Antiguidade cristã: um estudo comparado das representações de gênero nas obras de Jerônimo e Agostinho (380-420 E. C.). Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História Comparada da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.

COELHO, F. de S. Cristianismo, sexualidade e poder: um estudo comparado da condição dos casados em textos de Agostinho e Jerônimo. Revista Jesus Histórico, v. 8, p. 8-22, 2015.

COELHO, F. de S. O monge Jerônimo e o bispo Agostinho em torno da controvérsia religiosa Jovinianista. Revista Jesus Histórico. v. 13, p. 40-52, 2014.

COSTA, M. R. N. Maniqueísmo: história, filosofia e religião. Rio de Janeiro: Vozes, 2003.

DAM, R. V. Bishops and society. In: CASIDAY, A.; NORRIS, F. W. (Ed.). Constantine to c. 600. Cambridge: Cambridge University Press, 2007, p. 343-366.

DRAKE, H. A. The Church, society and political power. In: CASIDAY, A.; NORRIS, F. W. (Ed.). Constantine to c. 600. Cambridge: Cambridge University Press, 2007, p. 403-428.

FOUCAULT, M. História da sexualidade: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1988. v. 1.

FUNARI, P. P. Grécia e Roma. São Paulo: Contexto, 2006.

GIDDENS, A. A transformação da intimidade: sexualidade, amor e erotismo nas sociedades modernas. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1993.

HARPER, A.; PROCTOR, C. Introduction. In: HARPER, A.; PROCTOR, C. (Ed.). Medieval sexuality: a casebook. New York: Routledge, 2008, p. 1-4.

HUNTER, D. G. Joviniano. In: FITZGERALD, A. (Dir.) Diccionario de San Augustín. Burgos: Monte Carmelo, 2006, p. 769-770.

LEONE, A. Christianity and paganism: North Africa. In: CASIDAY, A.; NORRIS, F. W. (Ed.). Constantine to c. 600. Cambridge: Cambridge University Press, 2007, p. 231-247.

LÖHR, W. Western Christianities. In: CASIDAY, A.; NORRIS, F. W. (Ed.). Constantine to c. 600. Cambridge: Cambridge University Press, 2007, p. 9-51.

MEEKS, W. As origens da moralidade cristã: os dois primeiros séculos. São Paulo: Paulus, 1997.

MUSSKOPF, A. S. Queer: teoria, hermenêutica e corporeidade. In: TRASFERETTI, J. (Org.). Teologia e sexualidade: um ensaio contra a exclusão moral. São Paulo: Átomo, 2004, p. 181-182.

SALISBURY, J. E. Pais da Igreja, virgens independentes. São Paulo: Página Aberta, 1995.

SALISBURY, J. E. The Latin doctors of the Church on sexuality. Journal of Medieval History, v. 12, n. 4, p. 279-289, 1986.

SENNET, R. Carne e pedra: o corpo e a cidade na Civilização Ocidental. Rio de Janeiro: Bestbolso, 2008.

SILVA, G. V. da. Ascetismo, gênero e poder no Baixo Império Romano: Paládio de Helenópolis e o status das devotas cristãs. História, v. 26, n. 1, p. 82-97, 2007.

SIQUEIRA, S. M. A. A mulher na visão de Tertuliano, Jerônimo e Agostinho (séc. II-V d.C.). Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual Paulista, Assis, 2004.

VELOSO, W. dos R. O regramento sexual na primeira Idade Média a partir da análise do matrimônio no dispositivo de sexualidade Agostiniano. As referências em Dos Bens do Matrimônio (século V). In: TEIXEIRA, I. S.; BARREIRO, C. N.; GONÇALVES, G. da S. (Org.). Idade Média: exercício de pesquisa. São Leopoldo: Oikos, 2017, p. 11-22.

VELOSO, W. dos R. Apontamentos sobre a tradução cultural do neoplatonismo operada por Agostinho de Hipona na Antiguidade Tardia (c. 386-426). Roda da Fortuna, v. 3, n. 1, p. 110-130, 2014a.

VELOSO, W. dos R. Humanidade e sexualidade na proposta de identidade cristã de Agostinho de Hipona em Confissões. Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2014b.

VESSEY, M. Jerónimo. In: FITZGERALD, A. (Dir.) Diccionario de San Augustín. Burgos: Monte Carmelo, 2006, p. 751-755.

VEYNE, P. Sexo e poder em Roma. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008.

VEYNE, P. A sociedade romana. Lisboa: Edições 70, 1990.

WOODWARD, K. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, T. T. da (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000, p. 7-72.

Downloads

Publicado

2018-06-30

Como Citar

VELOSO, W. dos R. ’Continentes’ ou ’conjugati’? Uma análise do dispositivo de sexualidade agostiniano no contexto da Querela Jovinianista. Romanitas - Revista de Estudos Grecolatinos, [S. l.], n. 11, p. 133–152, 2018. DOI: 10.17648/rom.v0i11.21821. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/romanitas/article/view/21821. Acesso em: 4 jul. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Imagens do masculino e do feminino no Mundo Antigo